Ícaro Andrade do Jornal de Brasília - 30/12/2016


Matheus Oliveira/Cedoc

Usuários do transporte coletivo do Distrito Federal podem preparar o bolso. A Secretaria de Mobilidade anunciou, na manhã desta sexta-feira (30), o aumento da tarifa para os ônibus e para o Metrô-DF. A medida passa a valer a partir desta segunda (2). A alegação do governo é a melhoria no transporte e a garantia do pagamento de salário dos servidores públicos ao longo de 2017.

Com a mudança, as linhas de ônibus que fazem circular interna passarão de R$2,25 para R$2,50. As que fazem ligações curtas, saltam de R$3,00 para R$ 3,50. Viagens longas, Metrô-DF e integração deixam de cobrar R$4,00 e passam a cobrar R$5,00. A média é de 17,5% de reajuste.

De acordo com o secretário-adjunto de Mobilidade do DF, Fábio Damasceno,  “o aumento será necessário para o reequilíbrio contratual entre empresas, cooperativas e Metrô-DF”. A medida, segundo ele, também visa a atender as necessidades de novos investimentos na área rural e implementação de novos ônibus com biodiesel a partir de janeiro, que atenderá na Estrada Parque Taguatinga (EPTG), Parque da Cidade e demais regiões do DF.


Ângelo Miguel

O secretário pontou que a necessidade do aumento se articula também no decorrer da crise econômica que o Brasil vem passando. “A mobilidade tem uma participação grande no orçamento do Estado, e nosso gasto já está passando alguns patamares. O Estado por sua vez está conseguindo se recuperar mas ainda não é o suficiente”, disse.

Damasceno afirmou também que “a mobilidade tem um nível de 33% de gratuidades e isso causa uma “pressão” considerável no orçamento, quando a média nacional gira em torno e 15%”.

Saiba Mais

De acordo com a Secretaria de Mobilidade, a perspectiva de arrecadação “não desembolso de governo”, é de R$ 180 milhões. Uma parte da verba, R$ 45 milhões, irá para o Metrô, que deverá reinvestir em melhorias aos passageiros; R$ 10 milhões serão destinado à TCB, que investirá em aquisições de novos carros, ampliação do sistema rural e ônibus exclusivos para pessoas com necessidades especiais. Por último, os R$ 125 milhões, serão destinados aos cofres públicos. O repasse deverá ser revestido para Educação, Transporte e Segurança e Saúde.

Publicado no Gama Cidadão -  30/12/2016 15:32

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar