Os parceiros do projeto Descoberto Coberto se reuniram, nesta sexta-feira, 9 de dezembro, para a entrega simbólica de mudas aos produtores rurais que participam da iniciativa. Durante o encontro, foi plantada uma muda de ipê-rosa em comemoração às 200 mil árvores que o projeto devolveu às margens do Lago do Descoberto e às áreas protegidas que o abastecem.

O Descoberto Coberto teve início em 2009, quando as primeiras mudas foram plantadas, e promove, em colaboração com os produtores rurais da região, a educação ambiental na Área de Proteção Ambiental (APA) do Descoberto. O objetivo é reflorestar faixas desmatadas às margens do Lago do Descoberto e ao longo de cursos d'água e nascentes que o abastecem. As mudas são fornecidas por entidades parceiras. Os chacareiros, que aderem voluntariamente ao projeto, se responsabilizam por cuidar das árvores em sua propriedade.

A Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente (Prodema) contribui com a iniciativa destinando à Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (Seagri) doações ajustadas como medidas alternativas em crimes ambientais. Para a promotora de Justiça Marta Eliana de Oliveira, o diferencial do projeto é a colaboração entre as diversas instituições e a sociedade civil. “Evoluímos para uma parceria que reconhece a importância do produtor rural para a preservação ambiental”, afirmou. Ela lembrou que o futuro do abastecimento de água no Distrito Federal depende da proteção do Lago Descoberto. “Todos nós, como sociedade, devemos contribuir para a preservação das nossas águas”, concluiu.

A participação dos novos parceiros foi destaque. O Viveiro do Lago Norte doou 200 mudas, entregues durante o evento. O Instituto CO² Zero plantará na região do Descoberto mais de mil mudas como compensação pelo evento Na Praia, realizado às margens do Lago Paranoá. A Novacap também disponibilizou mais de mil mudas para o plantio na região.

Os produtores rurais parceiros também prestigiaram o evento. João Natal recebeu 432 mudas, que serão plantadas ao lado das 4 mil árvores reflorestadas que ele já abriga em sua propriedade. “As primeiras mudas que eu plantei já são árvores soltando sementes”, orgulha-se. E brinca: “eu chamo o projeto de 'Filhos do Jó', porque Jó é o nome do meu filho e o que eu estou fazendo é para os filhos dele”.

Experiência de vida

Durante o encontro, os participantes tiveram a oportunidade de ouvir a fala do sociólogo Eugênio Giovenardi, que trabalhou durante décadas em projetos de cooperação agrícola. Aos 82 anos, ele é o responsável pelo Sítio das Neves, onde protege as nascentes por meio do reflorestamento nativo e da construção de barreiras de pedra.

Ele comprou o terreno de 70 hectares em 1974 e, desde então, deixou que as árvores nativas retomassem o espaço. Com a vegetação, vieram os pássaros e outros animais selvagens. Para ele, os produtores rurais da região do Descoberto têm um papel fundamental a cumprir. “Todos os dias, nascem de 110 a 120 crianças no Distrito Federal. O que vocês estão fazendo é produzir água para as pessoas que estarão aqui no futuro”, afirmou.

Também participaram do evento representantes da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa); da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb); da Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (Seagri); do Instituto Brasília Ambiental (Ibram); da Administração Regional do Lago Norte; da Associação Pró-Descoberto; e do terceiro setor.

Informou MPDFT - 12/12/2016

Evento será realizado neste sábado (10) a partir das 13 horas

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) em parceria com a Administração Regional da Cidade Estrutural, Corpo de Bombeiros, faculdade de Saúde da UNB, Defensoria Pública do Distrito Federal, Sedestmidh, Instituto Federal de Brasília, Valor Ambiental, Caesb e programa Brasília Cidadã realizará neste sábado (10) a partir das 13 horas, no aterro Controlado do Jóquei o evento Catador Cidadão que objetiva levar informações sobre os serviços públicos oferecidos pelo Governo de Brasília e inaugurar o espaço de convivência dos Catadores.

A iniciativa surgiu da necessidade de democratizar as informações sobre o andamento dos projetos voltados para os catadores de materiais recicláveis que trabalham no local.

Nesse evento o público presente poderá se informar sobre os programas      sociais do governo de Brasília, principalmente o Agente de Cidadania Ambiental que concederá uma bolsa para o catadores que trabalham no aterro, realizar exames de HIV, prevenção de câncer de boca, aferição de pressão arterial, dicas de alimentação saudável, medição do índice de massa corporal –IMC, acessar os serviços da Defensoria Pública do Distrito Federal, aprender técnicas de primeiro socorros com o Corpo de Bombeiros, apreciar apresentações de música, peça de teatro e muito mais.



Uma portaria de 08 de outubro de 2016, da Secretaria de Meio Ambiente, cria o Grupo de Trabalho Prainha com o objetivo consultivo para a implementação de políticas públicas voltadas para a preservação do meio ambiente por meio de programas de Educação  ambiental. Nessa terça feira, dia 06 de dezembro, o GTP se reuniu com o secretário da pasta, André Lima e assessores, visando estabelecer um calendário de trabalho para 2017. A reunião prevista para o mês de fevereiro visa estabelecer uma agenda mínima e o estabelecimento de atividades possíveis para aquela área e as demais existentes na cidade. A questão dos parques do Gama é assunto conhecido da comunidade e vem despertando interesse de vários setores. Recentemente, a comunidade foi surpreendida com uma movimentação do governo com vista a transformar o parque ecológico norte em mais um condomínio habitacional, porém uma rápida movimentação de associações e ambientalistas da cidade conseguiu conter o avanço da especulação imobiliária. Essa ação comunitária demonstra a importância de se estar organizado e exigir dos gestores o respeito pela causa pública. Isso, contudo, não nos assegura um futuro tranqüilo visto que na própria reunião um dos membros do grupo, o advogado Juan Ricthelli, indagou ao secretário sobre uma possível destinação da área do parque ecológico norte para a instalação de um futuro hospital. O secretário foi lacônico ao dizer que pode ser boato, mas, que onde há fumaça pode haver fogo. Assim o grupo de trabalho encerra as atividades de 2016 convocando a sociedade a participar dessas ações tendo em vista que os políticos que deveriam cuidar dos interesses para os quais foram eleitos continuam a  legislar em causas próprias sem se preocupar com os interesses da comunidade. Hoje, a crise hídrica estabelecida não deixa dúvida: os órgãos responsáveis não informam sobre a verdadeira situação que passa a população, por isso, a educação ambiental é de interesse de todos.

Galeria de fotos. Clique aqui! 

 

'O mundo avança por um caminho que segue em direção ao insustentável, afirmou o presidente da Assembleia Geral da ONU, Peter Thomson

POR G1 FOTO: REPRODUÇÃO/DIVULGAÇÃO - 28/11/2016 - 14:00:09

 

Líderes da ONU e de vários países insistiram nesta segunda-feira (28) que o mundo se encaminha para uma crise insustentável de desabastecimento de água potável devido a fatores como a mudança climática e o crescimento da população.


"O mundo avança por um caminho que segue em direção ao insustentável", afirmou o presidente da Assembleia Geral da ONU, Peter Thomson, um dos participantes da Cúpula da Água, que acontece entre hoje e quarta-feira em Budapeste, a capital da Hungria.


Thomson se referiu ao sexto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável, aprovado pela ONU em 2015, que adverte que a escassez de água, que já afeta mais de 40% da população mundial, crescerá com o aumento das temperaturas devido à mudança climática.


"A humanidade não entende, por enquanto, a importância disto", acrescentou Thomson, que afirmou que ainda há esperanças se a meta do Acordo de Paris de manter o aumento da temperatura média abaixo de dois graus centígrados for cumprida.


O presidente húngaro, János Áder, acrescentou por sua vez que "é preciso repensar as estratégias relacionadas com a água" e encontrar uma solução para assegurar os recursos financeiros para que este bem esteja disponível para todos.


Na abertura da conferência, na qual participam representantes de 117 países, foi lida uma mensagem do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, na qual o diplomata sul-coreano reivindicou mudanças para assegurar o acesso universal à água potável e limpa.


Os participantes da Cúpula de Água de Budapeste tratarão nos próximos dois dias de assuntos relacionados com esse recurso, como o fornecimento, os impactos da mudança climática e o financiamento das políticas relacionadas com o tema.


Espera-se a aprovação de uma declaração final sobre políticas relacionadas com a água, que será depois debatida na cúpula sobre os oceanos que será realizada em 2017 em Nova York, segundo antecipou Thomson.

É preciso discutir a coleta seletiva que queremos para o DF

ASSESSORIAS DE IMPRENSA DO BLOCO SUSTENTABILIDADE E TRABALHO - 23/11/2016 - 16:31:20

Nesta sexta-feira (25), às 10h, no auditório da Câmara Legislativa, o Bloco Sustentabilidade e Trabalho realizará audiência pública para debater a coleta seletiva no Distrito Federal.

No dia 8 de novembro, o Bloco realizou visitas de fiscalização em duas áreas de transbordo do Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU). A primeira visita aconteceu em Sobradinho. Na ocasião, os catadores criticaram a redução dos resíduos que tem chegado nas áreas de transbordo. Também alegaram que poucos catadores conseguem catar 10 garrafas pets por dia, mas não explicaram o motivo da escassez dos resíduos. Devido à escassez de material, os catadores afirmaram que têm recebido em média R$ 300,00 por mês pelo trabalho realizado.

No segundo local visitado, localizado no Plano Piloto, os relatos são os mesmos. Também foi constatada a mistura do lixo seco e do molhado vindo dos caminhões de coleta. Durante a visita, foram flagrados materiais hospitalares e orgânicos misturados no caminhão, que deveria receber apenas os secos. É preciso discutir a coleta seletiva que queremos para o DF e a audiência pública é um excelente espaço para debater o tema.

Além da coleta seletiva, a audiência pública também deverá apresentar os resultados da fiscalização realizada pelo Bloco e discutir as demandas apresentadas pelos catadores.

Foram convidados para compor a mesa: a representante do Movimento Nacional dos Catadores, Aline Sousa, o promotor da 1ª Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente, Roberto Carlos Batista, a promotora da 4ª Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente, Luciana Bertini, o secretário de Meio Ambiente, André Lima, o presidente da Adasa, Paulo Sérgio Salles, a presidente do Ibram, Jane Vilas Boas e a presidente do SLU, Heliana Kátia Campos.

O Bloco Sustentabilidade e Trabalho é composto pelos deputados PDT/Rede Sustentabilidade/PV) – formado pelos deputados Chico Leite, Claudio Abrantes, Joe Valle, Israel Batista e Reginaldo Veras.  

Além disso, segundo decisão no âmbito da ação que tramita na 12ª Vara Federal de Belo Horizonte, Vale e BHP têm o prazo de 90 dias para comprovar que os vazamentos de rejeitos na barragem de Fundão

ESTADÃO CONTEÚDO - 11/11/2016 - 10:56:08

A Vale informa sobre ação civil pública contra a Samarco, da qual é acionista junto com a BHP Billiton, que determinou, entre outras medidas, o depósito de R$ 1,2 bilhão para acautelar futuras medidas reparatórias em 30 dias.

Além disso, segundo decisão no âmbito da ação que tramita na 12ª Vara Federal de Belo Horizonte, Vale e BHP têm o prazo de 90 dias para comprovar que os vazamentos de rejeitos na barragem de Fundão, no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana (MG), foram definitivamente estancados. Também as acionistas da Samarco devem apresentar em seis meses estudos conclusivos, "com o devido aval dos órgãos ambientais", sobre o plano de ação e viabilidade da retirada da lama nas margens do Rio Doce, seus afluentes e adjacências de sua foz, como explica a mineradora em comunicado ao mercado. "

No comunicado, a Vale afirma que "continuará adotando todas as medidas para assegurar seu direito de defesa dentro dos prazos legais e manterá o apoio à Samarco para que continuem sendo adotadas as medidas de reparação".