Nair Assad, da Redação do portal Notibras - 01/11/2016 - 17:29

A Câmara Legislativa demitiu, ‘a pedido’, Sandro Rizzo Alves de Almeida, ligado à deputada Liliane Roriz (PTB). A exoneração foi publicada na edição desta terça-feira, 1, no Diário Oficial. O personagem ‘Sandro Hilário’ foi revelado por Notibras na noite de domingo, 30, e seria o ‘verdadeiro’ Sandro envolvido no esquema de emendas fraudulentas para a área de saúde. O escândalo provocou um terremoto político em Brasília.


Demissão 'a pedido' está no Diário Oficial da Câmara Legislativa

O surgimento de Sandro Rizzo Alves de Almeida no cenário pode provocar uma reviravolta na Operação Drácon. O ‘Sandro da Liliane’ teria sido confundido com o ‘Sandro da Celina Leão’. A suspeita cresce a cada dia. A confirmar-se que a Polícia Civil e o Ministério Público pegaram o Sandro errado, já se admite a entrada da Polícia Federal no caso, uma vez que o nome de Rizzo foi citado no âmbito da Operação Lava Jato.

A exoneração de Rizzo foi revelada nesta manhã pelo QuidNovi. Segundo o site, Liliane Roriz tem Rizzo como seu fiel escudeiro e operador financeiro de suas campanhas.

A influência de Sandro Rizzo na Câmara Legislativa vem desde 2010, quando Liliane teria transferido para Brasília, um ‘bairro’ completo de Luziânia, cidade encravada no Entorno do Distrito Federal. O grupo era coordenado pelo assessor da deputada.  Rizzo recebeu até esta segunda, 31, um salário superior a 16 mil reais. Ele também respondia pela segurança da residência de Liliane, por meio da empresa Link Explorer, da qual seria um dos sócios.

O ‘Sandrolânia Hilária’, como foi definida a equipe do bairro de Luiziânia na capital da República, tem ainda os seguintes membros, conforme revelado pelo QuidNovi:

Frederico de Queiroz Reis, nomeado com o salário de R$ 14.136,21. É primo de Sandro Rizzo de Almeida e funcionário da Link Explorer.

Leonardo de Castro Vieira, nomeado no gabinete de Liliane Roriz, com o salário de R$ 16.596,76. É casado com Sara Rizzo, irmã de Sandro Rizzo. Trata-se de um caso clássico de nepotismo.

Cristiane de Queiroz Reis, nomeada na vice-presidência com o salário de R$ 12.722,59. Exonerada no dia 22, foi nomeada no gabinete de Liliane Roriz no mesmo dia. Ela é prima de Sandro Rizzo de Almeida e Frederico de Queiroz Reis.

Ana Carolina Matos Barbosa, nomeada na vice-presidência com o salário de R$ 16.596,76. Ela tem 20 anos e seria namorada do filho mais velho de Sandro Rizzo.

Magno Marcos Moreira da Cruz, nomeado na vice-presidência com o salário de R$ 9.274,45 e logo depois foi promolvido com o salário de R$ 16.596,76. Ele seria sócio de Sandro Rizzo na Linknet Explorer. Suspeita-se que seja um servidor fantasma.

Agora também se sabe que uma funcionária do gabinete de Liliane Roriz teria dito em depoimento ao MP e à Polícia Civil, que Sandro Rizzo fica com parte dos salários de alguns funcionários. Esses repasses seriam do conhecimento de Liliane.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar