Uma festa diferente foi vista na noite desta quarta feira. Diante de jogadores, torcedores e pessoas comuns, a Câmara Legislativa por meio do Deputado Distrital Júlio César homenageou a Sociedade Esportiva do Gama pelo título candango conquistado no início do mês passado pondo fim a uma seca que já durava quase doze anos. Além de Júlio César (Distrital mais votado nas últimas eleições e líder do governo na CLDF), acompanharam a mesa o senador Hélio José (que assumiu a vaga de Rollemberg hoje Governador), Professora Maria Antônia (Administradora da cidade do Gama), Leila Barros (Secretária de Esportes do DF), Alexandre Tota (Administrador do Bezerrão), Claudecir Xavier (administrador da cidade de Samambaia), Antonio Alves do Nascimento Neto (Tonhão, presidente do Gama), Miguel Peres (Presidente do Conselho Deliberativo do Gama), além de Baiano (capitão do time do Gama) e Gilson Granzotto (Treinador do Gama).

A cerimônia que começou com trinta minutos de atraso teve como mestre de cerimônias o próprio Júlio César. O ex-secretário de esportes e hoje Deputado Distrital afirmou que chegou ao DF apenas há três anos, mas que adotou o Gama como time do coração. Enalteceu o título conquistado pelo alviverde mais querido do DF e disse que iria ajudar o clube a buscar formas de se manter na série D deste ano. Teve também o capricho de homenagear os atletas Romualdo e Gerson que fizeram parte da equipe campeã brasileira da série B de 1998 e o palhaço Pirulito, um dos torcedores símbolos do Gama.



O evento coincidiu exatamente no mesmo dia em que uma reportagem do Jornal de Brasília denunciava os maus tratos do estádio Bezerrão. Com o gramado castigado pelo excesso de jogos durante o Campeonato Candango, a praça esportiva agora é local de jogos de futebol americano. Miguel Peres lembrou aos presentes que a própria existência do estádio se deve à SEG e sua torcida, e nas entrelinhas que não faria sentido a Secretaria de Esportes privar o clube e a população de usufruir do local. Desde que o estádio passou a ser administrado pela Secretaria de Esportes, o Gama perdeu a exclusividade sobre o espaço tendo de dividir com outras agremiações e eventos além de cumprir uma série de exigências da Secretaria para utilizar o Bezerrão.

Alexandre Tota usou da palavra para falar que o Gramado do Bezerrão sempre foi um dos melhores do Brasil desde que assumiu a pasta em 2013. Que o Bezerrão é o único estádio de Brasília que teve habite-se aprovado sem pendências pela Administração e que por causa do excesso de jogos o gramado se deteriorou. No entanto garantiu aos presentes que o gramado do estádio estará em condições de receber os jogos do Gama na série D, mesmo sem dar detalhes do que será feito até lá.

A Secretária Leila Barros afirmou que evitou que o Campeonato Candango deste ano fosse por água abaixo ao liberar o estádio Bezerrão para todos os clubes profissionais. Com a crise dos estádios abandonados pelas administrações regionais, o Bezerrão abrigou jogos do Gama, Santa Maria, Cruzeiro, Luziânia e Brasília. No papel de ex-atleta conclamou a todos a se unirem à causa do esporte. Tonhão agradeceu à homenagem afirmando que nem quando o Gama foi campeão da série B recebeu homenagem como a de ontem. Disse que o mérito é todo dos jogadores e comissão técnica, que a sua missão foi dar todo o apoio necessário e que apesar das dificuldades sempre acreditou que o Gama poderia voltar a dar alegrias à sua torcida. Com planejamento financeiro apenas para o candangão, pediu apoio financeiro para poder ajudar a bancar o time no campeonato da série D deste ano.

CUTUCADAS

  • A cerimônia de homenagem do Gama foi muito bem conduzida pelo Deputado Júlio César e seu estafe. Apesar disso os candidatos da mesa acabaram dando algumas mancadas que foram sentidas em quem estava na plateia;
  • Um deles foi o próprio presidente Tonhão. Durante o seu discurso, o presidente deu mostras de desespero ao pedir apoio financeiro para custear o time na série D. Disse que hoje não teria medo de estampar qualquer coisa na camisa e até apelou para a igreja do Deputado: "Até a Igreja Universal eu estamparia com orgulho na camisa do Gama";
  • Maria Antônia foi muito simpática e até tirou onda com o ex-administrador e empresário do Gama Donizete Andrade. Se dizendo pé-quente, disse que em seu primeiro ano à frente da Administração Regional já foi campeã candanga com o Gama;
  • O Administrador de Samambaia acabou pagando o maior mico na reunião. Dono do grupo Luart Calçados, o empresário foi "intimado" pelo Deputado Júlio César a patrocinar o Gama na série D. Depois de dar um sorriso amarelo, trocar o nome do Tonhão por "Chicão" e dizer que a loja de calçados do Gama foi a segunda a ser "abrida" por ele, o Administrador disse estar afastado do comando da empresa mas prometeu ajudar com "alguma coisa";
  • Quem também não foi muito bem em seu discurso foi o senador Hélio José. Mesmo cheio de simpatia, o senador visivelmente conhecia poucas pessoas no evento. Mesmo com uma lista de nomes à sua frente, ele conseguiu trocar o nome de quase todo mundo que fazia referência em seu discurso. Cadê a assessoria?
  • Teve assessor do Deputado Ricardo Vale prestigiando evento com camisa do Gama, fato que foi reparado pelo Deputado Júlio César durante o evento. Lembrando que Ricardo Vale é homem forte do Sobradinho Esporte Clube.

    Blog Net Gama - 18/06/2015 - 09:54

    Galeria de fotos. Clique aqui!

O Gama segue viagem para o México neste final de semana onde realizará pelo menos seis amistosos

Gama, DF, 19 (AFI) – O único representante do Distrito Federal em competições nacionais atualmente é a Sociedade Esportiva do Gama. O alviverde candango está na Série D do Campeonato Brasileiro, no grupo A6. O Brasília representará o futebol candango na Copa Sul Americana.

O Gama segue viagem para o México neste final de semana onde realizará pelo menos seis amistosos. Sua base será a cidade de Pachuca, onde treinará nas instalações do Pachuca do México. A delegação gamense deverá ser composta por pelo menos 22 jogadores.

O técnico Gilson Granzotto espera aproveitar da melhor forma esta experiência internacional, repetindo o que aconteceu em 2014, quando o Gama realizou uma excursão para a Europa. O treinador considera que esta segunda viagem poderá ter um aproveitamento melhor, pois já tem uma base de time, ao contrário do que aconteceu em 2014.


O Gama segue viagem para o México neste final de semana onde realizará pelo menos seis amistosos

O jogo inicial está programado diante do Mineros na cidade de Pachuca. Depois enfrentará o Celada, na cidade de Celayos. A seguir, um jogo diante do Coras, na cidade de Tepic. Depois o adversário será o Morélia, na cidade de mesmo nome. Um outro amistoso diante do Universidad Guadalaja. Encerrando a excursão, dia 4 de julho um amistoso diante do Zacatepec, na cidade de mesmo nome.

A diretoria gamense apresentou o terceiro uniforme, todo preto, uma homenagem aos 40 anos do Gama.

GRAMADO DO ESTÁDIO BEZERRÃO PREOCUPA O TREINADOR GAMENSE

Em 2008, quando da entrega do remodelado estádio Bezerrão a seleção brasileira fez um amistoso diante de Portugal. O Brasil venceu por 6 a 2. Na oportunidade, um novo gramado e um estádio totalmente reformado foram entregue à população gamense.

Entretanto, vários anos se passaram e também vários governos em Brasília aconteceram. O atual estado do gramado do Bezerrão é lastimável. Ainda, um campeonato de futebol americano está sendo disputado no estádio. Faltando um pouco mais de três semanas para a estreia na série D do brasileiro, dia 12 de julho frente ao Botafogo/SP, nenhuma ação está sendo tomado pelo Governo do Distrito Federal, dono do estádio, para a recuperação da praça esportiva.

Para o técnico do Gama, Gilson Granzotto, o estádio deveria ter seu gramado preservado para as competições nacionais.

Futebol Interior - 19/06/2015 por Sérgio Porto - Brasília

Fotos do fotógrafo Punk:

Time do Gama

Time do Gama

Time do Gama

Time do Gama

Galeria de fotos. Clique aqui!

 

 

Estádio tem sido utilizado para o futebol americano. Gama estreia em julho na Série D e não gosta

O clima é de Fla x Flu. Embora disputem de modalidades diferentes, o confronto está armado e a desejada taça é o Estádio Valmir Campelo Bezerra, o Bezerrão. De um lado, o futebol, mais especificamente  o Gama, campeão candango. Do outro, equipes de futebol americano da cidade, esporte que ganha visibilidade a passos largos. 

O Alviverde, que utiliza o estádio como mando de campo há décadas, está a menos de um mês para o jogo de estreia na Série D do Campeonato Brasileiro, contra o Botafogo-SP, em 12 de julho, no estádio. 

A situação do campo preocupa: “Essa questão da utilização  para o futebol americano tem incomodado bastante a diretoria do time”, afirma o técnico do Gama, Gilson Granzotto. 

“O gramado está bem feio. E o Gama é um time que foi campeão, um time técnico, que precisa de um bom gramado. O atleta tem que tentar dar o seu máximo em um campo ruim”, avalia. 

Os times de futebol americano, por sua vez, disputam o Campeonato Brasiliense . Em franca expansão, os representantes do esporte comemoram o fato de terem um lugar adequado para sediar as partidas e o sucesso de público no Bezerrão. 

“O Bezerrão é o melhor estádio que já jogamos em Brasília. Temos o apoio da Secretaria do Esporte e da Administração do Gama. E a margem de público é ótima”, destaca  Márcio Reis Junior, presidente da Federação Brasiliense de Futebol Americano. 

Além disso, Márcio assegura que o futebol americano não causa mais danos ao gramado do que o futebol tradicional. “Isso é um mito de quem não conhece o esporte”, frisa. 

Ele admite, no entanto, que a pintura de campo é diferente, mas argumenta que a tinta é à base d’água  e sai facilmente. 

 A Administração do Gama afirma que não houve reclamação formal das partes. A expectativa é de que o espaço continue sendo dividido. 

Saiba mais
O nome do estádio Bezerrão é uma homenagem ao ex-deputado, ex-senador e atual ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Valmir Campelo Bezerra, que foi administrador do Gama durante a construção do estádio.
Inaugurado em 1977, o estádio passou por um reforma que o interditou entre janeiro de 2006 e novembro de 2008, quando foi reinaugurado com a partida amistosa de futebol entre as seleções do Brasil e de Portugal.
 
Fonte:  Jornal de Brasília - 17/06/2015 às 07:05:00     Atualização: 17/06/2015 às 10:36:26

Time do Gama

Há um mês atrás o Gama estava em festa pelo 11º título do campeonato Candango 2015 conquistado. Torcida e jogadores eram só alegria em carreata realizada na entrada da cidade até o estádio Bezerrão, onde a festa durou horas. Em especial, para o goleiro Pereira a comemoração foi em dose dupla, na ocasião o arqueiro foi eleito o melhor goleiro da competição.
 
Com defesas milagrosas ao longo do campeonato que levaram o goleiro a essa conquista pessoal, Pereira segue com sede de títulos para ajudar a Sociedade Esportiva do Gama em ascensão. "Meu pensamento é sempre em ajudar o Gama, graças a Deus fui agraciado com esse título pessoal, mas a alegria é imensa em poder fazer a torcida do Gama feliz com esse título de 2015", ressaltou Pereira.
 
O arqueiro verde fez questão de ressaltar o trabalho realizado juntamente com o preparador de goleiros Giba. "Esse título também ofereço ao Giba pelo excelente trabalho que realiza com a gente ali CT todos os dias, sempre buscando a perfeição nos treinamentos para poder colocar em prática no jogo", analisou o camisa 1.
 
Já no campeonato brasileiro, Pereira não vê a hora de poder alegrar a torcida com o título e também com acesso à série C. "Vamos forte em busca desse objetivo que é de todos que aqui estão, a torcida merece, o Gama merece se reerguer também no cenário nacional", finalizou.
 
Pereira segue treinando forte juntamente com seus companheiros no CT Ninho do Periquito. O Gama conta com os seguintes goleiros no plantel que disputará a série D: Adilson Jr, Jefferson, Pedro Alves e Pereira.
 
Fonte: Silas Monteiro - Assessoria SEG

Trabalham com o restante do elenco o goleiro Adílson Júnior, o meia Carlos André e o atacante Luan, três dos novos contratados pelo Gama visando a Série D do Brasileiro. 
 
O arqueiro recém contratado exaltou a estrutura do clube e sabe da responsabilidade de vestir essa camisa. "O Gama tem uma excelente estrutura, deixa os atletas tranquilos para realizarem os devidos trabalhos", pontuou Adílson. 
 
Já o meia Carlos André sabe da responsabilidade de vestir a camisa mais importante do DF. "Tenho um orgulho grande em poder atuar no maior clube da cidade, vou dar alegria para a torcida" ressaltou. 
 
O atacante canhoto, Luan, quer dar sequência ao bom desempenho dentro de campo como foi no primeiro semestre. "Fiz um bom Candangão por isso chamei a atenção do Gama, venho com muita vontade de ajudar o clube a voltar para a Série C", disse Luan.
 
Aprimorando a parte física, o elenco Alviverde segue treinando no período da tarde na academia Any Shirley e no CT Ninho do Periquito.

Fonte: Silas Monteiro - Assessoria SEG

Reforço para o Gama

O Gama apresentou nessa segunda-feira (25), no CT Ninho do Periquito, quatro reforços que comporão o elenco que disputará a Série D do campeonato brasileiro, foram eles: Jonatan Reis (atacante), Makeka (lat. esquerdo), Carlos Daniel (volante) e Alekito (atacante).
 
Todos os jogadores chegaram muito confiantes por poderem fazer parte de um elenco forte. "Chego com muita confiança, fui bem recebido pelos meu companheiros. O Gama fez algo muito importante que foi manter a base. Temos agora cerca de 40 dias de trabalho para poder começar com o pé direito em busca do acesso", disse Jonatan.
 
Já o volante Carlos Daniel foi a outra novidade apresentada pela direção de futebol. Carlos Daniel fez toda a base no Botafogo-RJ e chegou com fome de título. "Hoje estou no Gama com muita vontade de ser campeão! Vamos em busca do título, pois assim o acesso será uma consequência. Podem esperar de mim muita raça e vontade de vencer!", comentou.
 
Fonte: Dani Pança - Assessoria SEG