20ª Edição do Sarau Nacional Banca de Poetas - Guará: um lobo na cidade

No sábado dia (03/02), aconteceu a 20ª edição do Sarau Nacional Banca de Poetas. O evento aconteceu na Feira do Guará, localizada na região do Guará II. A edição foi em parceria com a Rádio Nacional de Brasília AM, Banca de Poetas, Poetas de Sofá e portal Gama Cidadão.

O evento teve transmissão ao-vivo na Rádio Nacional AM (980 Khz), no aplicativo "Rádios EBC" no celular e através das transmissões realizadas no Facebook do Gama Cidadão.

O Sarau contou com a participação de músicos, cantores e poetas. O maestro Rênio Quintas e a cantora Célia Porto, o cantor e compositor Zeca Mendes foram pessoas abrilhantaram o evento suas apresentações. O poeta e performer Vanderlei Costa também se apresentou no Sarau. Vanderlei está lançando o livro Subsolo Amarelo.

Quem apareceu por lá e surpreendeu a todos com sua ilustre visita, e se surpreendeu com o Sarau, foi a ex-secretária de Segurança Pública, Márcia de Alencar. Ela foi chamada ao palco pelo apresentador do evento o qual agradeceu sua visita e falou da importância que ela tem no cenário público do GDF. Lembrando que Márcia fez história no comando da Secretaria de Segurança Pública. Ela foi a única mulher na história da pasta a assumir o comando. Um feito que entrou para a história e marcou muito o cenário da segurança pública.

 

Márcia de Alencar e Luiz Felipe Vitelli


No momento o poeta Dedé (José Caiano) agradeceu a presença ilustre da Márcia de Alencar e após passou o microfone para que ela pude falar um pouco do que estava achando do Sarau.

Durante sua fala Márcia ressaltou a importância do seu trabalho enquanto esteve a frente da secretaria de segurança pública. Segundo ela foi um dos anos mais difíceis para a segurança no DF. Por ser um ano de olimpíadas no País foi um ano bem difícil e eles tiveram que lidar com isso da melhor maneira possível. Algo que conseguiu desempenhar bem e fazer com que a segurança no DF voltasse a ter índices cada vez melhores. Márcia falou também dos resultados dos seus esforços na secretaria que levou Brasília a ser premiada em Madri (Espanha) no ano passado pelo Projeto Segurança Cidadã.
 

O violinista e cantor Zeca Mendes cantou a música de sua autoria, "Cacique Tietê".

O maestro Rênio Quintas se apresentou junto com a cantora brasiliense Célia Porto.

O público que compareceu na Feira do Guará na manhã de sábado pode apreciar momentos de muita arte, música e poesia.


Confira aqui as lives e fotos do Gama Cidadão:
 


Galeria de fotos: 

Célia Porto e Renio Quintas no Sarau Nacional Banca de Poetas

 

Vanderlei Costa, poeta e performer lançou o livro Sub-Solo Amarelo no Picadeiro da Banca de Poetas

 

Favor mexer...

 

Artistas convidados
 
Cenógrafa, Vanessa Lima e Israel Carvalho do portal Gama Cidadão.

Evento acontece nesta sexta-feira (2) no próprio Drive-In

Brasília Capital - 2/02/2018 às 12:36, Atualizado em 02/02/2018 às 12:36

O último Cine Drive-In da América Latina vai comemorar o tombamento do espaço como patrimônio cultural do DF em grande estilo. Nesta sexta (2), a partir da 18 horas, o maior cinema a céu aberto do país realiza uma festa com DJs, food trucks, e a exibição do documentário “Cine Drive-In – Cinema sob o céu” e o filme “O Último Cine Drive-In”, com exibições às 21 horas. Os portões serão abertos às 18 horas e o valor do ingresso será único: R$ 10,00 por pessoa.

A lei que transforma o cinema em patrimônio foi proposta pela deputada distrital Luzia de Paula, do PSB, e sancionada no fim do ano passado pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg.

O Cine Drive-In fica na região central de Brasília, dentro do Autódromo Nelson Piquet. São 15 mil metros quadrados de área asfaltada, capaz de receber até 400 carros por sessão.

Na telona – A história do cinema deu luz ao longa-metragem “O último cine drive-in”, dirigido pelo diretor brasiliense Iberê Carvalho. Em sua trajetória o filme foi selecionado para participar de vários festivais no Brasil e no exterior. A sua excelência cinematográfica ficou exemplificada no Festival de Cinema de Gramado de 2015, onde recebeu quatro prêmios, inclusive o de Júri de Crítica.

Paulo Peres - Tribuna do Brasil - 21/01/2018 - 09:59:14

É Gonzaguinha

O economista, cantor e compositor carioca Luiz Gonzaga do Nascimento Junior (1945-1991) , mais conhecido como Gonzaguinha, é, sem dúvida, um dos maiores talentos da Música Brasileira em seus diversos estilos populares. Sua obra teve, inicialmente, como característica sua postura de crítica à ditadura militar, conforme mostra a letra de “É”, que expressa um desabafo, o grito de um povo para ter condições melhores de vida. Para isso é necessário ter carinho, atenção, afeto, respeito, liberdade, amor , saúde e trabalho digno. O cidadão tem direitos e deveres que devem ser respeitados, para ele exerça a sua cidadania plena.

“É” Gonzaguinha

É! A gente quer valer o nosso amor A gente quer valer nosso suor A gente quer valer o nosso humor A gente quer do bom e do melhor…

A gente quer carinho e atenção A gente quer calor no coração A gente quer suar, mas de prazer A gente quer é ter muita saúde A gente quer viver a liberdade A gente quer viver felicidade…

É! A gente não tem cara de panaca A gente não tem jeito de babaca A gente não está Com a bunda exposta na janela Prá passar a mão nela…

É! A gente quer viver pleno direito A gente quer viver todo respeito A gente quer viver uma nação A gente quer é ser um cidadão A gente quer viver uma nação…

O projeto quartas culturais, estreado na última quarta-feira (20), no Gama, foi um sucesso!
 


Previsto para acontecer nas quartas-feiras a, proposta recebeu o apoio do empresário Katíla, proprietário do Bodega Cupim de Sol. A casa é muito bem estruturada e fica em local privilegiado bem no centro da cidade. Ali, se serve um cardápio variado para paladares exigentes e por um preço camarada, como disse Cumpadi Ancelmo, um dos artistas do elenco: “Vale à pena. Vou passar a frequentar”. 

Assim o Bodega já conseguiu o primeiro cliente ilustre em decorrência da atividade.

 



No elenco, além do produtor e poeta José Garcia Caianno (o Dedé), estavam presentes Jairo Mendonça, compositor da cidade que está com CD quentinho em fase de lançamento, Paulim Diolinda que vem do Estado de Pernambuco também traz na sacola uma peça inédita! Trata-se do CD Noutros Cantos que reune canções compostas de poemas de Paulim e parcerias com amigos de longas datas, entre eles, Zémiguel Rodrigues, Jairo Mendonça e os saudosos Francisco Morojó e Carlinhos Piaui. Cumpadi Ancelmo, um contador de “causo matuto” não deixou por menos. Ele, que interpreta principalmente Jessier Quirino, levou a um rico momento de descontração.  Depois da estreia com ampla divulgação por meio do Portal de Noticias Gama Cidadão, várias outras casas já solicitam agenda para outras temporadas. Mas, por enquanto, terão de esperar. O proprietário do Bodega exigiu um contrato para ter temporada fidelizada. No primeiro período, serão 4 semanas, depois o projeto circula pelo Distrito Federal.


Marcos Resende, produtor cultural e bonequeiro, foi conferir a qualidade do trabalho. Aprovado!  Eminências políticas da cidade também garantiram seus lugares. Da esquerda para a direita, sem preconceito e livres das contendas. Espaço para relaxar. Todos juntos por um Brasil profundo disse um eterno candidato.
 

O empresário Katíta e Tonhão ex-presidente do Time do Gama presente na função.

 

Sérgio Fonseca, da Banda Cálida Essência, compareceu acompanhado da filha Ayla Serena que é muito especial e fez um show à parte. Sérgio está previsto para se apresentar.

 


Aleluz Casulo, outro músico da cidade, chegou com cara de quem não quer nada e fechou a programação como convidado. O Bodega ficou lotado.
 


 

Uma coisa que chamou a atenção foi a presença dos Garçons.Uma equipe bem preparada.

Enfim: música, gastronomia e literatura. Tudo junto no mesmo cardápio. A programação está aberta a artistas com seus selos para serem lançados. É só falar com a Produção no WhatsApp (982 23 25 04)


Ao vídeo, ao vivo e acores a noite foi um sucesso:

 

A estreia do filme "No tempo da Vovó" estava prevista para nove de dezembro de 2017, mas foi adiada para seis de janeiro de 2018, às 19:30 horas no Auditório do Instituto Federal de Brasília campus Gama.

Mais um filme da Stellar Filmes LTDA e Cenas do Bem produzido e dirigido pelo cineasta Tista Filintro, contando com a participação de atores da nossa própria comunidade do Gama e do Distrito Federal.

No Tempo da Vovó é um filme para você relembrar que antigamente as pessoas se tratavam com mais educação e respeito, isso valia muito e deveria ter o mesmo valor nos dias atuais, pois sabemos que a educação abre caminhos e oportunidades, deixando a reflexão que seremos tratados da mesma forma que tratamos o nosso próximo.
 

Ubuntu - humanidade para com os outros

Foi ao ar nesse sábado 04 de novembro de 2017 a decima sexta edição do Sarau Nacional Banca de Poetas em parceria com a Radio Nacional AM 980 dentro do programa Revista Brasil, programa do radialista Valter lima que vem nos recebendo com todo apreço. Essa edição foi realizada em parceria com um grupo de artistas que a muito nós inspira. Trata-se do coletivo Ubuntu que esta dentro de um espaço que inclusive leva o nome do coletivo "Espaço Cultural Ubuntu" localizado na cidade do Recanto das Emas, região sul do DF.

A palavra Ubuntu tem origem na língua dos povos Banto na África do Sul nas línguas Zulu e Xhosa. Ubuntu é tido como um conceito  tradicional entre os povos Africanos. Em uma tradução mais próxima do português poderíamos dizer que o sentido da expressão quer dizer: sou o que sou, pelo que nós somos. Ou algo a ser feito por todos. Algumas pessoas dentro do grupo chega a defini-los  como “o nosso quilombo”. De modo que a harmonia dentro do espaço é contagiante. Natalia Cristina uma das ativista do movimento faz questão de deixar claro que ali funciona uma instituição ligada a cultura, aberta ao público e que é mantida por todos. Mas salta aos olhos que ela e mais alguns tomam a frente para que as coisas aconteçam. O que é normal em qualquer espaço. Mas em um trabalho como esse tem sempre os curingas.

É o caso do Musico poetas e fotografo, Alcino Meireles que transita silenciosamente por todas as áreas. Alcino  subiu ao palco para fazer a abertura do programa, afinou o instrumento, deixou tudo  pronto e desceu para fotografar  uma participação. Acabou sendo o ultimo a se apresentar. Mas isso não o incomoda, muito pelo contrário. O artista atuou  em todas as etapas inclusive na cenografia. No final um ótimo registro fotográfico e o fechamento musical feito por ele, deixando no ar, um gosto de quero mais. Obrigado Alcino, obrigado Natalia, obrigado a todos os parceiros, e a equipe técnica da Radio Nacional. A longa lista de participantes já está contida no Flyer de divulgação  e servirá a todos os membros como comprovante de participação junto a órgãos públicos para fins curriculares.

Falando em cenografia quem tomou a frente nessa edição foi  Vanessa carvalho, consorte do parceiro Israel Carvalho do portal de Noticias Gama Cidadão. Vanessa foi indo, indo, e no final a imagem foi resultado de tudo aquilo que ela providenciou.  

Obrigado Vanessa. Até a próxima edição.

 

Transmissão ao vivo do portal Gama CIdadão:

Segunda etapa do programa:


 

Cenógrafa, Vanessa Carvalho e Israel Carvalho do portal Gama Cidadão


MAIS FOTOS:

Galeria de fotos do Alcino Meireles. Clique aqui!

Galeria de fotos da Vanessa Carvalho. Clique aqui!

Reportagem: Skartazini Arte e Comunicação

Ocorreu sábado, 07/10/2017, das 08 às 10h, na Feira Permanente 210 de Samambaia, o 15º Sarau Nacional Banca de Poetas, transmitido ao vivo pela Rádio Nacional AM, para todo o Brasil. Esse sarau acontece sempre no primeiro sábado de cada mês, em algum lugar do Distrito Federal e Entorno, integrado ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional, coordenado pelo experiente apresentador Valter Lima.

Mas os 'donos da banca' são os poetas Garcia Caianno e Luiz Vitelli, que mobilizam artistas de cada região onde realizam o Sarau Nacional, com cobertura em tempo real, feita pelo portal Gama Cidadão. O pequeno palco da Feira Permanente da QN 210 de Samambaia virou estúdio aberto, onde teve música ao vivo, recital de poesias e muito diálogo sobre o fazer artístico e o movimento cultural na região.

O Conselho Cultura Samambaia colaborou com a realização do 15º Sarau Nacional, na pessoa do conselheiro Demontiez Marques, do poeta Domício Chaves, da atriz Marília de Abreu, da poeta Lili Andrade e do artista plástico Élton Skartazini. Vários outros artistas, como os músicos Gegê Brasil, Chico Nogueira e Adriano Candango,  e o coletivo Poetas de Sofá, manifestaram sua arte em cadeia nacional de rádio.

O objetivo do Sarau Nacional Banca de Poetas é integrar o Distrito Federal e Entorno por meio da arte, dando visibilidade ao que se faz em cada região. Em sua 15ª edição o programa homenageou o jornalista e artista plástico Élton Skartazini, pelo seu projeto 'Grande Quadro', registro histórico, geográfico, estatístico e estético de Samambaia, desde sua criação, a 25/10/1989. Em outubro de 2017 a cidade completa 28 anos. 

 

Assista a reprise da transmissão ao vivo do Gama Cidadão: Live 1 e Live 2 


Galeria de fotos. Clique aqui! 


Élton Skartazini - (61) 9908.4963 | www.skartazini.com

 

14° Sarau Nacional Banca de Poetas - Edição "Memória Candanga" na Affonsolândia 

Foi ao ar, nesse último dia (02) de setembro, a décima quarta Edição do Sarau Nacional Banca de Poetas superando todas as expectativas.

Rumo ao segundo ano em parceria com a Rádio Nacional, transmitido ao vivo e ao ar livre pelo programa Revista Brasil do apresentador Valter Lima e pela internet através do aplicativo BC Rádios, Banca de Poetas, Gama Cidadão e Poetas de Sofá que realizam Live Streaming nas suas páginas no Facebook.

Desde que deixou de ser apresentado nos estúdios da rádio para ser itinerante, o programa tem mantido a premissa de levar ao ouvinte, além da literatura como liame, questões sobre meio ambiente, saúde, segurança e memória. Como na Capital Federal o tema memória é praticamente inesgotável, fomos para Candangolândia, cidade berço de Brasília. Lá, o anfitrião foi Affonso Gomes, um poeta maranhense de Caxias que advoga nos momentos em que a arte lhe permite. Dono de um Museu de Arte e utensílios de dar inveja a grandes colecionadores, o anfitrião era só alegria.

O maranhense, que é presidente da Academia Candanga de Letras, recepcionou a equipe com um café da manhã típico do seu interior, com direito a cuscuz de arroz feito pela “rádio Patroa”.  Entre o acervo, pudemos conferir uma coleção de acordeões de diversos números, desde as famosas oito baixos até as grandes sanfonas daquela geração. Tudo emoldurado por rádios, vitrolas e eletrola que representavam a voz do passado. Além de vasta coleção de vinis. Tudo à disposição da produção, servindo como cenário e matando de saudade o grande radialista Valter Lima. 

Sempre respeitando o compromisso de priorizar os artistas locais, convidamos o clube dos violeiros que tem sede naquela cidade. A dupla Idelbrando e Barcelos representou a entidade cantando clássicos do cancioneiro caipira e canções autorais. Volmi Batista que também é do clube e representa vários artistas, inclusive, os premiados Zé Mulato e Cassiano e que tem, também, o seu próprio programa na Rádio Cultura, foi outro ilustre convidado. Uma figura que emocionou os presentes e quem ouvia o programa foi um candango notável. Trata-se do Sr. Carlos Paulista, morador histórico e defensor da memória candanga. Paulista, como é conhecido, arrancou aplausos dos participantes e foi às lágrimas.

D. Martinha do Coco é dona de uma das vozes mais ricas e inventivas da música brasileira. Suas composições são de grande riqueza melódica, e suas interpretações mostram os muitos recursos de sua voz.

A grande caminhada de Chico Nogueira, à frente dos Mambembrincantes, no “garimpo” a céu aberto da Cultura Brasileira desembocou nesta parceria com esta grande dama da Música do mundo.

“Martinha do Coco e Chico Nogueira em COCO A2” é o encontro das melodias da Viola Caipira, com a pegada vital e cheia da alegria de viver do Samba de Coco, dos Maracatús, das Cirandas. Os dois, que são pratas da casa, vieram acompanhados de uma atração que vai dar o que falar nos palcos e nas rodas de ciranda e de coco por onde passarem. Trata-se de Fernanda Vitória, uma nova promessa na percussão. "Com percussão leve e dinâmica de Fernanda Vitória o grupo "Coco A2" segue a trilha da criação radical que a Cultura Popular brasileira instiga, e anuncia"

Cuidando para garantir espaço a quem está iniciando suas carreiras, deixamos a cargo do grupo “Poetas de Sofá“, nosso parceiro nas redes sociais, a inclusão de seus convidados. Lucas Vasconcelos compareceu com um poema autoral deixando claro que idade não é documento.

O que importa é o talento e a força de vontade. Como o trabalho é desenvolvido na perspectiva das redes colaborativas, todo o resultado é compartilhado e transmitido ao vivo pelo portal de noticias Gama Cidadão, parceiro histórico da iniciativa nas redes sociais.
 

O apresentador Valter Lima, mexendo no rádio


Museu vivo da história do rádio no Brasil. A rádio dentro do rádio transmissão ao vivo 
 

Pioneiro Sr. Carlos Paulista, morador histórico e defensor da memória candanga
 

Francisco de Assis, poeta convidado do anfitrião, recitou poemas de sua autoria
 

Martinha do Coco e Chico Nogueira da Cia MambemBrincantes se encontram na roda e apresentam
Fernanda Vitória na percussão. (Coco A2).

 

Coco A2 levanta a plateia
 

Poeta Domício Chaves é Samambaia na rede
 

Clube do Violeiro no teatro literário, Idelbrando e Barcelo
 

Leitura dramática no teatro literário. Lucas Vasconcelos convidado do grupo Poetas de Sofá
 

Mais uma fotos para história
 

Galeria de fotos. Clique aqui! 

Reprise das transmissões ao vivo:  link 1 e link 2 


Contato do Coco A2:

+55 (61) 9 9188-0560 - Cleudes (produtora)
+55(61) 9 9255-4066

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

IV Sarau Poetas de Sofá | Banca de Poetas e Gama Cidadão #OcupaConic

"A Banca de Poetas mantém o hábito de promover a literatura  e preservar o meio ambiente. Tragam informações, sementes e mudas para uma troca justa. Sua doação será bem-vinda e bem distribuída. Que cada um traga livros, cds, etc. Quiçá um sonho para que possamos cometer um escambo lindo”. Esse texto constou do primeiro informativo de estreia da Banca de Poetas! 

Assim, no ano de 2001, nascia em Brasília o primeiro sarau Banca de Poetas organizado com cara de arte de rua. Na época não se falava em redes colaborativas, mas o que se viu foi exatamente a consagração dessa linguagem. Sem que fizéssemos qualquer assembleia para tomar decisões, a Cia Mambembrincantes, entrava com aquilo que dispunha, além do talento e apoio moral de Chico Nogueira trazia, também, o som e outros parceiros. De modo que durante 9 semanas permanecemos ali na Galeria do BRB sempre as quartas feiras. Outros parceiros surgiram e um simples cordão estendido propondo a troca de saberes por meio do livro estabelecia o que hoje é a Banca de Poetas. Os revezes sempre presentes de modo a inibir a plena fruição dos fazeres não foram suficientes para impedir a continuidade desse trabalho que hoje expõe um  acúmulo de histórias e resultados palpáveis. O teatro literário emergia das ranhuras criadas pela morosidade das ações governamentais que esvaziava e fechava monumentos do porte do teatro nacional que ainda hoje permanece assim a olhos vistos, e o Estado gasta fortunas só em manutenção. Durante essa jornada, vários  parceiros dialogaram com essa maneira despojada de levar arte aos mais variados picadeiros. Difícil não cometer injustiça ao elencar alguns sem esquecer nomes importantes. Cada qual em suas matizes contribuindo e agregando valores com suas linguagens insubstituíveis como queria Augusto Boal. Prestes a completar duas décadas de Teatro literário, estamos na décima quarta edição do Sarau Nacional Banca de Poetas em parceria com a Rádio Nacional. São 14 edições de um programa de rádio em âmbito nacional  e na rede, em parceria com  o portal de  noticias Gama Cidadão que vem fidelizando outros parceiros. A rede social cada vez mais presente nas artes seja contribuindo, seja obstruindo comportamentos vem sendo otimizada de forma indiscutível  entre nós e nossos pares. 

Poetas de Sofá. No último  sábado, dia 19 de agosto desse  2017, tivemos a honra de atuar em rede colaborativa como convidados de  um grupo que merece destaque pela desenvoltura, jovialidade, originalidade e estatura em se tratando de abrangência em rede. O grupo Poetas de Sofá que é formado basicamente por meninas oriundas das mais diferentes regiões do DF, é  de se espantar! Tamanha a quantidade de acessos na rede social. Ali o tema escolhido foi sublimação do medo. Artistas jovens de todos os quadrantes do DF surgiam munidos  de uma fortuna crítica de causar inveja. O medo em fim foi desmascarado e colocado em via pública. Para os aliciadores foi mandado dizer: aqui onde arde a arte não “morremos mais de medo” (Drumond).

No mesmo dia, outra inciativa em rede colaborativa fazia surgir outro sarau. Dentro do tema ocupação, via surgir o Sarau do Mundo. Somando forças com o teatro de bonecos da CIA Voar de Teatro. Este já de posse do livro e das hortas comunitárias em parceria com a associação de catadores. Sempre  em redes colaborativas. Ainda falando em questões temática que vem sendo o nosso lema, não podemos deixar de indicar o programa do dia 05 de agosto que ocorreu na cidade do Paranoá quando o tema foi ocupação e resistência. Ali presenciamos o encontro de gerações de artistas e atores comunitários que deram sentido ao programa de Rádio valorizando ações de ocupação e resistência no sentido mais amplo da expressão. Sempre na trilha ambiental valorizando o uso e a ocupação dos parques ecológicos. Assim, foi, também, em São Sebastião. O próximo Sarau Nacional Banca de Poetas será em Candangolândia, cidade do construtor de Brasilia. O Candango tem memória.

As coordenadoras do Poetas de Sofá Kimberrly e Beatriz com o poeta José Garcia Caianno, conversam com a poetisa Raquel Stapait, que veio de São Paulo, falar sobre a "sublimação do medo" tema do Sarau.

 Sarau Poetas de Sofá recebe o compositor Zémiguel Rodrigues, que estava em Brasília lançando o seu CD - Flores do Brasil. 

 Millena Dias emociona platéia de todas as idades no Sarau Poetas de Sofá

Você vai ficar encantado com talento e beleza da compositora e poeta Millena Dias

Mais fotos do IV Sarau no Conic. Clique aqui! 
 

Sarau do Mundo, aconteceu neste sábado no Viveiro Cultural "Cooperfenix" no Gama
 

Mais fotos do Sarau do Mundo no Gama. Clique aqui!
 

13ª Sarau Nacional Banca de Poetas - Ocupação e Resistência no Paranoá
 

 Sarau Nacional Banca de Poetas descobre compositora prodígio no Paranoá, Millena Dias
 

13ª Sarau Nacional Banca de Poetas - Ocupação e Resistência no Paranoá, foi uma dos melhores edição segundo o radialista Valter Lima. 
 

Mais fotos do 13ª Sarau Nacional Banca de Poetas. Clique aqui!


Próximo Sarau dia (02), de setembro - edição Candangolândia!!!

CANDANGO TEM MEMÓRIA

Mais de 120 artistas contemplado entre poetas, músicos, ambientalistas e oradores 

Poetas e músicos se reuniram neste sábado (1º) no Parque Ambiental do Bosque, em São Sebastião, para festejar um ano de transmissões em parceria com a Rádio Nacional de Brasília AM, portal Gama Cidadão e Poetas de Sofá. 


12ª edição do Sarau Banca de Poetas, por Andréa Quintiere/Rádio Nacional de Brasília

 

Neste sábado (01), o programa Revista Brasil transmitiu a 12ª edição do Sarau Nacional Banca de Poetas diretamente do Parque Ambiental do Bosque, na cidade de São Sebastião. Com a apresentação de Valter Lima, José Garcia Caianno e Luiz Felipe Vitelli, vários poetas e músicos compareceram para comemorar um ano de parceria com a Rádio Nacional de Brasília AM, buscando sempre divulgar e valorizar a produção cultural, literária e artística do Distrito Federal. A cidade escolhida para a transmissão da edição especial de aniversário era uma pequena vila agrícola, com muitas olarias, que já existia antes mesmo da construção de Brasília. "Foi daqui que saiu grande parte do barro para ser transformado nos tijolos que ergueram a capital federal", explica Valter Lima aos ouvintes e ao público presente. Essa antiga vocação foi resgatada no tema do sarau: "São Sebastião, tijolo a tijolo". O Revista Brasil traz a Banca de Poetas todo o primeiro sábado de cada mês, de 8h às 10h, com transmissões ao vivo para todo o Brasil, feitas diretamente de praças, parques e de outros espaços públicos de Brasília e de cidades localizadas no entorno da capital. A próxima edição será no dia 5 de agosto, na cidade do Paranoá. Revista Brasil com adaptação 01/07/2017 - 11:17 

 

Acompanhe o programa no player. Clique Aqui!

Galeria de fotos. Clique aqui!


Durante os dias 27 e 28 de maio no CEM 2, foi realizado o seminário que legitima as propostas  do movimento cultural da cidade. Na pauta, a proposta de maior relevância foi: o perfil do gerente de cultura. Durante todo o seminário esse assunto mereceu atenção redobrada uma vez que é assunto recorrente em todo o DF, pois o cargo que requer conhecimento artístico vem sendo usado como moeda de troca partidária, ou seja, cada administrador usa o cargo para contemplar os seus aliados sem a menor preocupação com a especificidade da matéria. Outro ponto importante foi a proposta de criação de uma agenda mínima a ser apresentada ao poder público para que o gestor possa desenvolver uma programação que contemple a participação dos artistas da cidade. Outra pauta polêmica diz respeito à ocupação de espaços ociosos existentes na administração pública. São espaços mantidos pelo governo com custo elevado, mas que são de difícil acesso por causa da burocracia. Esses espaços deverão ser mapeados e reivindicado a pauta de uso temporário pelos artistas para  desenvolvimento dos seus trabalhos.

Cento e seis pessoas votaram para eleger os novos conselheiros. São 7 vagas para representantes dos segmentos culturais e 1 vaga para a representação comunitária.

O seminário definiu a formação do novo Conselho Regional de Cultura do Gama:

SEGMENTO COMUNITÁRIO:

Israel Carvalho – 87 votos - ELEITO

SEGMENTO CULTURAL:

Amarildo Adriano – 74 votos - ELEITO

Ju Liana Pontes – 73 votos - ELEITA

Anderson Ananias – 71 votos - ELEITO

Jemima Tavares – 70 votos - ELEITA

Rui Perpétuo – 70 votos - ELEITO

Kátia Verônica – 66 votos - ELEITA

Geovane Batista – 66 votos – ELEITO
 

SUPLENTES:

Jéssica Tavares – 34 votos

João Breyer – 27 votos

Ricardo Pindura – 26 votos

 

ATRIBUIÇÕES

Os conselhos regionais estão previstos na Lei Orgânica do DF e as competências foram estabelecidas pela Lei nº 1.960, de 1998. Entre as atribuições estão dar suporte às administrações regionais, de forma consultiva, e propor, acompanhar e debater propostas para a valorização da arte e da cultura. A eles cabe, também, a função de definir normas e critérios para destinação, uso e administração dos espaços culturais e artísticos mantidos pelo governo.
 


Mesa mediadora do seminário de cultura: Maria Celma moradora do Setor Oeste; professor Divino Gomes e o poeta Laércio Nicolau


Movimento cultural da cidade e a administradora do Gama Maria Antônia


Empresária do Kaka hamburgueria, Fabrícia Pereira e seus familiares.


Apuração dos votos: diretora de mobilização e monitoramento da secretária de cultura do DF, Beth Pereira; gerente de cultura da Administração Regional do Gama, Fernando Santos e o Conselheiro de Cultura do Distrito Federal - CCDF, Beto Peres.


Confira aqui a transmissão ao vivo do Gama Cidadão:

Eleição do Conselho Regional de Cultura do Gama - Apuração dos votos


Galeria de fotos do seminário. Clique aqui!

Da Redação do Gama Cidadão