Correio Braziliense - Coluna do Celson Bianchi

Três perguntas para... Rodrigo Delmasso ( PTN) - deputado distrital
 
Celson Bianchi-Quais medidas poderiam ser adotadas para contribuir para que o DF saia da crise financeira atual?
 
Rodrigo Delmasso- Para sairmos dessa crise financeira, duas medidas precisam ser priorizadas. A primeira é acelerar o processo de regularização fundiária e a outra, a regularização da utilização de área pública. Sugiro que o governo faça uma proposta de regularização de utilização de área pública, o que além de trazer segurança aos moradores e empreendedores, aumentará a receita do DF.
 
 
CB- Deputado Delmasso, de todos seus projetos de lei apresentados quais destacaria?
 
RD-Em um ano e meio de mandato apresentei 253 projetos e destaco três deles: A população precisa de respostas rápidas e transparência. Pensando nisso apresentei o projeto de Lei 1202/2016, que institui diretrizes para a Política da Desburocratização no DF. Esta lei tem o objetivo de otimizar e simplificar os processos administrativos e eliminar formalidades burocráticas, possibilitando à administração pública ajustar-se ao modelo de tecnologia da informação. Esta Política de Desburocratização será conduzida por um conselho formado pelos poderes executivo, legislativo, judiciário e pelo Ministério Público. Eu acredito que nossos jovens precisam ser protegidos, pois o futuro do nosso país logo estará em suas mãos. Por isso apresentei o projeto 1141/2016, que institui diretrizes para a Política Pública Distrital de Combate à Violência Sexual contra a Criança e o Adolescente. Como presidente da CPI da Pedofilia, vi a necessidade de criar uma política de proteção a nossos jovens, para que mantenham intacta a capacidade de ter sonhos e ter fé no futuro. O último projeto, já foi aprovado e é a Lei 5625/2016 que garante a distribuição gratuita do canabidiol (CDB) na rede pública de saúde do DF, dentre outros medicamentos. O CBD é importado e com a oscilação do dólar pode chegar a R$ 3 mil, o que dificulta o tratamento para milhares de pacientes de baixa renda. A substância reduz significativamente as crises convulsivas em pacientes com epilepsia.
 
 
CB- Como brasiliense, o que gostaria que mudasse no atual cenário político do DF?
 
RD-Uma cidade só prospera quando há uma boa gestão pública. Acredito que é preciso a melhoria do processo de gestão, estabilidade política das instituições, e mais participação do cidadão nas decisões do governo. A Câmara Legislativa é esta ponte entre o poder executivo e a população. Havendo mais interação entre o legislativo e o executivo, as necessidades das pessoas poderão ser atendidas. Com políticas públicas bem executadas, há a garantia dos direitos do cidadão. Em meu mandato, eu sempre busco as demandas na fonte, que é a população. Um dos programas que tenho é o gabinete itinerante, no qual minha equipe e eu batemos de porta em porta para saber o que as pessoas precisam. Após colhida a solicitação, elas podem resultar em pedidos ao GDF, à administração da cidade, destinação de emendas, dentre outras providências. Após o andamento do pedido, enviamos uma resposta ao cidadão. Eu acredito que a política é feita para servir às pessoas e quando os representantes escolhidos pelo povo agem assim, a mudança começa a acontecer.
 
Mostrando trabalho 
 
A Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) da Câmara Legislativa aprovou, no comando do deputado Agaciel Maia (PR), proposta que cria o Refis 2016 - possibilitando que pessoas em débito com o GDF renegocie dívidas com desconto em juros e multas. A medida vai ajudar o governo a aumentar o caixa e garantir pagamento de servidores, além de investimentos em saúde e educação. Também foi aprovado projeto que dispensa grávidas e obesos de passarem pelas catracas dos ônibus.
 
Susto
 
Os funcionários do prédio da Petrobras no Setor de Autarquia  Norte tomaram um tremendo susto.  Tudo porque em tempos de lava a jato um caminhão do Corpo de Bombeiros foi fazer um teste pra próxima simulação de incêndio, que geralmente acontece uma vez por ano. A risada foi geral e todos pensaram que a limpeza na empresa chegava agora na fase da água e sabão. Alguns chegaram a sugerir água sanitária. Afinal no Brasil se perde o amigo, mais não se perde a piada.
 
 
Milagres
 
Todo mundo já ouviu falar em milagre da multiplicação, mas no Itapoã coisa é diferente. Dezenas de prédios gigantescos estão sendo construídos, principalmente as margens da BR. Devem pertencer à algum Santo, e não me refiro ao da novelo. Afinal construir em área irregular nas barbas da Agefis, só pode ser coisa de m$lagreiro, e dos bons.
 
Assistência
 
De autoria do deputado distrital Raimundo Ribeiro (PPS), a lei que torna obrigatório manter aparelho desfibrilador semiautomático externo, em locais que concentrem circulação diária igual ou superior a 1.500 pessoas, foi sancionada pelo governador do Distrito Federal. Conforme a Legislação, locais como shoppings centers, hotéis, aeroportos, metrôs e estádios de futebol, entre outros que concentrem grande circulação de pessoas, passam a ser obrigados a possuir o aparelho, que ajudará no socorro em caso de emergência.
 
Fone: Jornal Alô Brasília 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar