portal do diretorA Secretaria da Educação (Seduc) desenvolveu um painel de inteligência que permite aos diretores de escolas a visualização do desempenho da unidade em tempo real. O Portal do Diretor foi consolidado para que os gestores, a partir de dados relativos à proficiência e ao fluxo dos alunos, possam acompanhar diariamente e de forma precisa o desenvolvimento dos seus estudantes, promovendo as intervenções necessárias para o alcance das metas estabelecidas para cada unidade educacional. O acesso ao portal é feito pelo site da Seduc.

 Portal do Diretor é acessado pelo gestor mediante CPF e senha pessoal do Siap ou Portal de Chamados. Em breve, também serão disponibilizadas senhas para as escolas. Ao entrar no portal, o diretor verá um painel que fornece um raio X da escola, com as informações sobre número de alunos, turmas, professores, estudantes que participam do Período de Intensificação da Aprendizagem, laboratório de informática, internet e número de salas, entre outras.

O acesso às informações detalhadas da situação dos alunos será feito por meio dos dados referentes ao fluxo escolar e à proficiência de 2013 em relação a 2011 e a 2012. Sobre estes dados, os gestores podem clicar nas barras e obter as informações específicas de cada estudante em iminência de reprovação. Com isso, será possível identificar de maneira fácil e rápida os problemas de aprendizado ou de risco de evasão.

A consolidação de todos os dados da escola num único painel de inteligência foi feita a pedido do secretário da Educação, Thiago Peixoto, após reuniões com os diretores das 40 regionais de Educação. Segundo o superintendente de Acompanhamento de Programas Institucionais, Erick Jacques Pires, quando a Seduc criou o Prêmio Escola e estabeleceu metas de desempenho para as unidades em cada etapa do ensino que ofereciam, os gestores sentiram falta de informações sobre como alcançar as metas. “Essa mesma demanda foi apresentada agora pelos diretores. O secretário nos pediu para desenvolvermos uma solução. Então criamos este amplo projeto para auxiliar os profissionais da Educação”, disse.

Fonte: Entorno Web Goiás Agora

imgUma espécie de “pé de livro” em pleno Jardim Botânico. A criativa ideia parte do princípio de que os livros crescem e ficam pendurados nas árvores, como se fossem frutos. Quem está à frente da iniciativa são os  Jardineiros do Planeta, movimento formado por funcionários do Jardim Botânico de Brasília (JBB) e pela comunidade, que desenvolveram o projeto   Jardim da Leitura.

O objetivo é fazer com o que o visitante se sensibilize com as questões ambientais, por meio de um espaço onde pais e filhos possam usufruir de boa leitura ao ar livre e recuperar a prática de contar histórias. O espaço é próximo à Biblioteca da Natureza.

Resgate

Na análise do grupo, com a facilidade do acesso à internet e outros meios tecnológicos, crianças e jovens têm perdido o hábito de leitura. “O projeto em questão foi desenvolvido com a finalidade de recuperar esse costume. Afinal, sabemos que a leitura contribui para o desenvolvimento da imaginação e da criatividade dos pequenos”, afirma Sérgio Monroe, um dos coordenadores do movimento.

O espaço disponibiliza mesas e bancos localizados à sombra das árvores. “Queremos que o pequeno leitor veja os livros pendurados como se fossem frutos prontos para serem colhidos e saboreados”, explica.  A cerimônia de lançamento contou com a participação de contadores de histórias e lanche coletivo.

Interação em família

Muitos dos frequentadores do parque também aproveitaram para ler ao ar livre. Como é o caso da família Compan. Marcelo, 40 anos, trouxe a esposa e os filhos para desfrutar a iniciativa. “É um consenso de toda a família estar envolvido nas questões ambientais. Este contato com a natureza é importante e, além de nos acalmar, também nos ensina muitas coisas”, explica. Já a esposa, Katarina, 37 anos, fez questão de destacar o gosto pelos livros. “Se ler já é bom, imagine ao som da natureza. Tem sido um dia maravilhoso”, conta.

Quem esteve presente   participou   de sorteios de camisetas e de distribuição de lembranças produzidas pela Educação Ambiental do JBB.

Hábito passado de mãe para filha

Segundo os organizadores, o Jardim da Leitura visa sensibilizar o visitante do Jardim Botânico para as questões ambientais.

Mariana Monteiro, 32 anos, é mãe da pequena Marina, 4, que se encantou com o evento, embora ainda não saiba ler. Para a mãe, a satisfação em poder apresentar a literatura à filha, em contato direto com a natureza, é imensa. “Ela já fez muitas pinturas, amamos a ideia. Fiquei sabendo pela internet e fiz questão de comparecer. Acho muito importante repassar esses valores às gerações futuras”, conta.

imgPreservação

O Jardineiros do Planeta é um movimento sem fins lucrativos voltado à preservação do meio ambiente, atuando principalmente na promoção do conhecimento sobre o bioma Cerrado, plantios e recuperação de áreas degradadas, e reutilização de materiais descartados.

Saiba Mais

O Jardim de Leitura fica aberto durante os fins de semana, das 9h às 17h, no Jardim Botânico, no Lago Sul.

Para a execução do projeto, foi criado um espaço embaixo de árvores, com mesa de carretel e bancos elaborados a partir de troncos de pinheiros. Os livros ficam suspensos em árvores por fios de náilon, o que permite que os visitantes os manuseiem com facilidade.

O grupo dos Jardineiros do Planeta promove ainda uma série de atividades voltadas para o conhecimento do ambiente, a mudança do comportamento em relação ao uso dos recursos naturais, os cuidados com o meio ambiente e a mudança de padrões de consumo – de forma a contribuir para resgatar a relação harmoniosa entre o homem e o seu meio ambiente.

Ajude o movimento por meio dos projetos e vendas de camisetas. Contatos: 8170-3857 e 8536-5472.

Fonte: Jornal de Brasília

Programa da CEB dá palestras educativas sobre como usar eletricidade com segurança

GAMA (5/7/13) - Estudantes do Centro de Ensino Fundamental 10 do Gama receberam o programa Cidadania com Energia, da CEB, que oferece palestras educativas sobre o uso de eletricidade com segurança e como economizar na conta de luz.

"As crianças levam o que aprenderam para as suas famílias como se fosse um dever de casa. Assim, conseguimos alcançar uma grande parte da comunidade", explicou hoje a administradora da Gerência de P&D e Eficiência Energética da companhia, Marcela Mesquita.

O Aluno da 5ª série Gustavo Adriano, de 11 anos, aprendeu bem a lição.

"Agora sei que não posso gastar tanta energia, ficar com o chuveiro ligado por muito tempo", disse.

A professora Áurea Santana considera a iniciativa um privilégio para os alunos e afirmou que "eles precisam de momentos como esse".

Durante o programa - acompanhado pela Agência Nacional de Energia Elétrica - serão exibidos vídeos de curta duração sobre geração, economia de energia e sobre segurança.

As palestras são ministradas por analistas sociais contratados pela CEB e estão integradas à ação de trocas de refrigeradores e lâmpadas nas comunidades carentes, e o objetivo é realizar 100 eventos até o final do projeto, em 2014.

No Distrito Federal, a CEB pretende substituir, até o próximo ano, 24 mil refrigeradores velhos e ineficientes por novos, mais econômicos, e 150 mil lâmpadas incandescentes por fluorecentes.

Na primeira etapa do programa, realizada em 2011/12, foram substituídos 370 mil lâmpadas econômicas e 8.100 refrigeradores.

Nas localidades atendidas, a CEB também promove outras ações como retirada de gambiarras, instalação de pontos de iluminação pública e de medidores.

(I.F/T.V)

Autor: Da Redação, com informações da CEB

Fonte: Jus Brasil

img
Foto: Dutti - 21/02/2011

Iniciativa integra o projeto Expoesia e reúne 10 escolas da cidade

GAMA (12/6/2013) - Os alunos da rede pública de ensino do Gama iniciaram hoje a pintura dos muros das escolas, iniciativa que faz parte do projeto Expoesia, que tem como objetivo trazer a possibilidade de os jovens mostrarem sua arte em grafite com frases e desenhos educativos.

"O projeto surgiu em meio à necessidade de evitar a pichação nas escolas, deixar os muros mais bonitos e também desenvolver na comunidade escolar o sentimento de trilhar o caminho do bem", afirmou o administrador do Gama, Márcio Palhares.

As 10 escolas participantes do projeto foram selecionadas por meio de critérios como índice de alunos que necessitem de resgate social e educativo, degradação da estrutura física, elevados números de repetência e evasão escolar.

A ideia do projeto é promover a arte como instrumento para conscientizar os jovens, das instituições selecionadas, e construir a cidadania com a transformação dos muros das escolas em grandes painéis lúdicos e educativos.

O Expoesia também pretende enaltecer os valores da arte e da poesia, popularizar o grafite, e, com tudo isso, inibir o crime de pichação.

(K.I./M.M.)

Fonte: Site da Administração do Gama

imgFoto: Pedro Ventura/15/08/2012

Curso oferecido pela Defensoria Pública do DF para estudantes do ensino médio é pioneiro no Brasil e será oferecido em escolas públicas

BRASÍLIA (11/6/13) – Estudantes do Centro de Ensino Médio Integrado (CEMI) do Gama/DF iniciam hoje às 14.00 curso de educação em Direito, oferecido pela Defensoria Pública do DF em parceria com outras instituições.

O CEMI foi escolhido por ser uma escola tecnologicamente preparada para dar início ao projeto –o curso será ministrado a distância, com 150 horas/aula ao todo.

Na primeira escola pública do Brasil a ser beneficiada, os alunos selecionados dentre 200 inscritos previamente assistirão, semanalmente, a aulas de Direito Administrativo, Civil, Constitucional, Penal, Noções de Processo, Direitos da Criança e do Adolescente, além de Língua Portuguesa, Ética e Atualidades.

As aulas são gravadas em estúdio audiovisual por profissionais renomados, que trabalham de modo teórico, prático e interdisciplinar, com temas voltados para a consolidação da consciência cidadã, responsabilidade individual, social e política dos estudantes participantes, preparando-os para a vida.

O projeto está aberto às escolas da rede pública de ensino do país, e vai ser expandido para outras instituições de ensino interessadas que atenderem às condições de funcionamento do curso. (C.D/J.S)

Fonte: Agência Brasília

O primeiro dia de provas do vestibular de inverno da Universidade de Brasília (UnB) teve 11,47% de abstenção. Segundo a assessoria da instituição, 21.175 dos 23.234 candidatos inscritos realizaram o exame em 37 locais, distribuídos entre Distrito Federal (Brasília, Brazlândia, Ceilândia, Gama, Planaltina, Sobradinho e Taguatinga), Goiás (Formosa, Goiânia e Valparaíso) e Minas Gerais (Uberlândia).

São 4.219 vagas em 97 cursos, que funcionam nos quatro campi da UnB: Darcy Ribeiro (Plano Piloto), Ceilândia, Gama e Planaltina. Outros 685 inscritos participaram como treineiros, que recebem o boletim de desempenho individual, mas não podem usar as notas para ingresso na instituição.

Neste sábado, foram aplicadas as provas objetivas de Língua Estrangeira, Língua Portuguesa, Literaturas de Língua Portuguesa, Geografia, História, Artes, Filosofia e Sociologia. Na redação de língua portuguesa, os candidatos deveriam redigir um comentário crítico sobre as principais ideias expressas em trechos de entrevista, transcritos na prova, concedida pelo ensaísta brasileiro Tales A. M. Ab’Sáber, em que foi abordada a sua obra A Música do Tempo Infinito.

A entrada dos candidatos para os exames contou com a presença do reitor da UnB, Ivan Camargo, que acompanhou o início das provas. O diretor do Cespe/UnB, Paulo Portela, ressaltou a tranquilidade da aplicação das provas. “Tudo ocorreu dentro da normalidade, no que é aguardado pelo Centro. Esperamos que o segundo dia transcorra da mesma forma”, disse Portela.

Amanhã, serão testados os conhecimentos das disciplinas de biologia, física, química e matemática. No segundo dia, as provas também começam às 13h e têm duração de cinco horas.

A divulgação dos gabaritos oficiais preliminares dos itens dos tipos A, B e C das provas objetivas está prevista para a data provável de 12 de junho, no site da UnB. O prazo para interposição de recursos será nos dois dias subsequentes. A data provável para a divulgação do resultado provisório dos itens do tipo D e da prova de redação em língua portuguesa é 9 de julho. A divulgação dos selecionados em primeira chamada está prevista para o dia 24 de julho, a partir das 17h, no site do Cespe/UnB e nos campi da universidade.

10 anos de cotas
 O Sistema de Cotas para Negros da UnB completa uma década de existência neste ano. No vestibular de inverno, o Cespe/UnB registrou 2.491 inscritos para 850 vagas. Nesta edição, o candidato inscrito pelo sistema deve agendar sua entrevista pelo site do Cespe/UnB. Aqueles que não comparecerem a essa etapa ou que não agendarem a entrevista deixarão de concorrer pelo Sistema de Cotas para Negros e passarão a disputar as vagas pelo Sistema Universal. Para a entrevista, o candidato deverá apresentar documento original de identidade. O inscrito poderá agendar a entrevista pessoal nas datas prováveis de 14 e 15 de junho, pelo site.

Outro meio de ingresso é o Sistema de Cotas para Escolas Públicas, que teve 7.445 inscritos para 556 vagas. Aqueles que concorrem por esse sistema devem estar atentos à entrega dos documentos listados em edital, nos dias 20 e 21 de junho.

As informações sobre este processo foram divulgadas pela faculdade ou instituto responsável pelo exame. Nem sempre as alterações no processo são informadas ao Terra. Em caso de dúvidas, consulte diretamente o site da instituição.

Fonte: Portal Terra