Gama Cidadão | O Seu Portal de Notícias e Cidadania

Dom01222017

Last updateSab, 21 Jan 2017 6pm

Portuguese Arabic English French German Japanese Spanish

Projeto Social “Jiu-Jitsu/MMA para Cristo” comemora aniversário com presença ilustre do lutador do UFC, Rani Yahya


Projeto Social “Jiu-Jitsu/MMA para Cristo” comemora aniversário com presença ilustre do lutador do UFC, Rani Yahya

No último sábado (26), aconteceu um super seminário beneficente de Jiu-jitsu, com a presença do lutador do UFC, Rani Yahya. O evento foi em comemoração ao aniversário de 5 anos do projeto social “Jiu-jitsu/MMA para Cristo”, que assiste 70 crianças e famílias em área de vulnerabilidade social, nas Quadras  11, 13, 15 e 17 do Setor Sul do Gama.

A presença de um lutador do UFC, faixa preta em jiu-jitsu, tri campeão no mundial no jiu-jitsu e campeão mundial do Abu-Dhabi em 2007. No mesmo tatame com as crianças compartilhando seus conhecimentos, não haveria melhor presente para a comemoração do projeto, que já faz parte do cotidiano da vida dessa comunidade.

Antes do treino, os alunos ouvem palestras sobre importância do respeito mútuo, sobre o valor da família, a necessidade de frequentar a escola e terminam sempre com uma oração. “É um projeto para trabalhar disciplina, valores éticos e morais, em contrapartida, utilizamos o Jiu-jitsu”.  Disse o professor Halyson Lessa, faixa preta da equipe Barreto Jiu-Jitsu e idealizador do projeto.

Além de aprender  a se proteger e atacar com eficácia nas posições mirabolantes, os alunos recebem certificados de conclusão do seminário. As famílias carentes também recebem cestas básicas, montadas com os alimentos arrecadados pelo projeto.

O projeto utiliza o espaço cedido nos fundo da Igreja Adeg, Gama Sul, para prática das aulas que são gratuitas e abertas à comunidade local, podem participar alunos a partir dos sete anos de idade. É um projeto social que vai além do esporte, seu principal objetivo é tirar as crianças, adolescentes e jovens das ruas, afirmam os organizadores.

 


Lutado do UFC, faixa preta em jiu-jitsu, Rani Yahya ensinando os alunos no seminário.

 

 
Professor faixa Marrom em jiu-jitsu, Ueslei Barbosa também tem projeto social na cidade.

 

 
Professor idealizador do projeto, Halyson Lessa sua família e Rani Yahya lutado do UFC

 

Rani Yahya, faixa preta em jiu-jitsu, tirando fotos com os alunos do projeto social.

Galeria de fotos. Clique aqui!

 

Gama chama a atenção do mundo com o filme "EXTINÇÃO''


o cineasta Tistá Filintro, elenco e a administradora regional do Gama, Maria Antônia

Na última terça-feira (15), o filme gamense "Extinção", marcou as vidas das pessoas que compareceram à estreia no Centro de Ensino Médio 02 – CEM 02. O evento contou com a participação do elenco, da comunidade e de convidados.

Na chegada os convidados participaram de um coquetel, onde puderam conversar com os integrantes do elenco e com o diretor, o cineasta Tistá Filintro, que recepcionava seus convidados usando um lindo terno black-tie.

O músico e ator, Lincoln Medeiros, abriu as apresentações musicais e marcou a plateia com a música de Geraldo Vandré ‘’Pra não dizer que não falei das flores’’. Os telespectadores que aguardavam ansiosamente o que ainda estaria por vir a exibição do filme ''Extinção''. O ator Celio Negrão também tocou a plateia com a música de sua autoria e tema do filme, “Escassez’’.

A atriz e apresentadora, Zaika Capita, fez o cerimonial apresentando o produtor, o diretor e cineasta, a equipe técnica e todo o elenco. Zaika também agradeceu aos patrocinadores, aos colaboradores e às autoridades presentes.


A apresentadora Zaika Capita e o diretor Tistá Filintro. 


Ator principal, Ariston de Sena.


Humberto Pedrancini e Sr. Formiga, atores do filme.


Comunidade gamense



Participaram da cerimônia de estreia: a administradora do Gama, Maria Antônia; o presidente do sindicato dos Bombeiros, Luiz Roberto; o Sub-procurador do grande oriente do Brasil, Gilson Carlos; o produtor cultural e presidente do grupo Voar Arte de Bonecos, Marco Augusto; comerciante da Auto Escola Mega, Wellington; o Vice-presidente da Associação dos Voluntários do HRG – AVOGAMA, Waldir Morais; violista e presidente da associação Orquestra Cordas do Gama, Roberto Farias; representante do Corpo de Bombeiros do Gama, Carlos Bezerra; representante do Conselho Regional de Corretores de Imóveis - 8ª Região, Alfredo Alves Braga; presidente do conselho de segurança, Valdeci Cassiano; representante do Conselho de Cultura do Gama, Flávio Pinheiro; representante do SLU, João Ângelo; representante do Instituto Comunitário do Gama – ICG, Carlos Pontes; idealizadora do projeto social Anjalhaços, Sandra Amorim; além dos atores, demais integrantes da equipe, crianças, pais e comunidade.

SINÓPSE
Já imaginou um mundo seco, devastado onde a água é negociada a preço de ouro? Marcos é somente mais um que explora e desperdiça os recursos da natureza, sem se preocupar com as consequências. Ele é atingido por um fenômeno sobrenatural e transportado para um período futurista. Lá observa pasmado a ganância, a inconsciência, a luta da sociedade pela sobrevivência em meio ao caos que ele mesmo e a maioria dos homens ajudou a criar.

 

Um Filme de Tistá Filintro
Realização: Stellar Filmes LTDA
Apresentação: FAC - Fundo de Apoio a Cultura

 

Galeria de fotos. Clique aqui! 

Israel Carvalho
Da Redação do protal Gama Cidadão 

 

 

Moradores do Gama acolhem crianças que precisam fazer tratamento no DF

A obra vive exclusivamente de doações. Da caridade alheia. Sentimento que permite que meninos e meninas carentes e com câncer e outras enfermidades sobrevivam

A intenção é fazer dali uma extensão do lar. E é dessa maneira que a pequena Layanne Costa Pereira, 13 anos, segue no dia a dia. Ela brinca, canta, pula e se diverte com outras crianças. É ali também, em meios às mesas ou até deitada no chão, que ela pratica uma de suas paixões: desenhar. A paixão pelo lápis de colorir é algo comum a toda criança, mas, no caso de Layanne, há um obstáculo a ser vencido. A visão da menina, que vive em uma casa de acolhimento a crianças e adolescentes com câncer e outras doenças graves, é deficitária. É na Casa do Menino Jesus, no Gama, que ela se hospeda toda vez que sai de Porangatu (GO) rumo a Brasília para se tratar de uma deficiência no organismo. O projeto filantrópico, que conta com total apoio do trabalho voluntário, é o último a ser mostrado na série #PrazerEmAjudar.

Por:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo., da Redação do Correio Braziliense - 25/12/2015 


"A solidariedade e o voluntariado são o que move a casa. Esse é um chamado que Deus me deu. É com muita alegria que damos apoio às famílias em um momento tão difícil. O prazer em ajudar é imenso"

Atualmente, 10 crianças e adolescentes, com idades até 17 anos, estão acolhidos, com os familiares, durante o período que passam pelo tratamento das enfermidades. Elas vêm de diversos estados brasileiros, principalmente da Região Norte. No total, a casa comporta 30 pacientes com acompanhantes. A obra, que nasceu há 24 anos, é presidida pela irmã Maria Alrimar de Andrade, 62. Segundo ela, a ideia surgiu a partir da necessidade de criar um local especial que pudesse atender a crianças com câncer em momentos delicados do tratamento. “A casa é de Deus, nós só cuidamos do trabalho. Queremos que tudo dê certo para as pessoas terem força neste momento de luta”, comenta a irmã.

A garota Layanne tem o sonho de ser artista plástica. Apesar das dificuldades trazidas pela doença hereditária, a menina segue com os desenhos. “É inexplicável a habilidade dela com a arte”, comenta a irmã. Isso porque a garota enxerga apenas vultos. A cada três meses, ela vem se tratar em Brasília. A mãe dela, Fabiana Pereira de Jesus, 31, explica que, sem a existência da Casa do Menino Jesus, seria impossível permanecer na capital do país. “Esse trabalho de acolhimento é fundamental. Nós nos sentimos bem cada vez que viemos aqui. Todos nos tratam com carinho e dedicação”, diz a dona de casa. A criança concorda com a mãe. “Eu gosto daqui, todos são bem legais comigo, e ainda tenho muitos amigos por aqui.”

A obra vive exclusivamente de doações. Da caridade alheia. Sentimento que permite que meninos e meninas carentes e com câncer e outras enfermidades sobrevivam. É uma luta diária. Às vezes, pode durar longos e sofridos meses ou até anos. O voluntário também é uma das molas propulsoras da Casa de Menino Jesus. Ivete Braga, 52, é uma das voluntárias do projeto. Há 12 anos, é na cozinha que ela faz sua parte e garante a alimentação de todos os acolhidos. “Sou grata por estar aqui e poder ajudar. Para mim, é importante esse momento de doação — dar algo que eu sei fazer para alguém que necessita”, conta. Assim como a cozinheira, cinco pessoas se revezam para cuidar do espaço e prestar assistência às famílias.

A casa tem três quartos — um para crianças de até 2 anos; outro para meninas; e um masculino. Todos têm cama para os pacientes e os respectivos acompanhantes. A estrutura também conta com um refertório e uma sala coletiva. Uma das preocupações da equipe da casa é dar suporte emocional aos responsáveis pelas crianças. Para fortalecer o espírito, as mães podem participar de momentos de oração. Tudo tem que funcionar para que eles se sintam em casa ou para que, pelo menos, o sentimento de ficar distantes dos lares seja amenizado. As crianças passam por tratamento na Rede Sarah, no Hospital Universitário de Brasília (HUB), no Hospital de Base (HBDF) e no Hospital da Criança (HCB). “Tudo isso não tem custo nenhum. Queremos apoiar essas famílias que vêm em busca da cura e com coragem para lutar”, garante a irmã Maria Alrimar.

Suporte
As famílias ficam sem chão ao receber o diagnóstico de câncer e de outros problemas que exigem um tratamento complexo. A instituição vem para trazer um pouco de alívio nesse momento de dificuldade. Diante de tanto apoio, a mãe de um dos pacientes, a manicure Ana Paula Pavão, 40 anos, de acolhida passou a ser voluntária. “Costumo dizer que aqui é minha casa. Contribuir com o projeto é importante pra mim, uma vez que é a forma que tenho de retribuir todo o carinho recebido. Eu não teria condições de arcar com alguma hospedagem ou aluguel em Brasília”, comentou.

O filho de Ana Paula, o jovem Paulo Erica Pavão, 15 anos, desde 2006 se trata na capital do país. Os dois são de Belém, no Pará. Ele nasceu com apenas um ventrículo. Com isso, tem dificuldades para respirar. O garoto precisa fazer um transplante duplo de coração e pulmão. “Aqui, é como se fosse a minha segunda família. Esse apoio me dá mais forças para lutar”, simplifica o menino.

Como ajudar?
Quem quiser contribuir com o andamento do projeto pode entrar em contato pelos telefones (61) 3384-1517/ 3385-6317 ou pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.. Visitas também são bem-vindas. A Casa do Menino Jesus fica na EQ 14/18, no Setor Oeste do Gama. Se preferir, a conta para doações é: Banco do Brasil / Agência: 1239-4/ Conta-corrente: 5212-4.

 

Solenidade marca posse simbólica da nova diretoria do CONSEG


Da esquerda para a direita nova diretoria do CONSEG: Joanildes Linhares (2ª secretária), Marcio Carneiro (vice-presidente do CONSEG), Valdeci Caciano (presidente do CONSEG), Joaquim Dantas (Diretor Comunitário) e Rebeca Correia (1ª secretária). Foto: Israel Carvalho

Na noite desta quinta-feira 17 de dezembro 2015, o Teatro SESC Paulo Gracindo (Sesc Gama), foi palco da solenidade simbólica e histórica da nova diretoria do Conselho Comunitário de Segurança Urbano do Gama – CONSEG.

Entenda o processo
Os novos membros dos conselhos comunitários de segurança foram eleitos em 12 de setembro na Administração Regional do Gama e tomarão posse no dia 25 de novembro deste ano, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, empossados pelo governador Rodrigo Rollemberg.

A solenidade foi aberta por uma oração inicial, seguida da mesa de abertura, execução do Hino Nacional pelo violinista Genivaldo Gomes com homenagens e cânticos entoados pela sua esposa Elisama Santos para humanizar e descontrair o evento.




Estiveram na solenidade a administradora regional do Gama, Maria Antônia, coordenador da Subsecretaria de Programas Comunitários da Secretaria, Ten. Cel QOPM Valério, diretor do Detran do Gama, Sr Wander de Castro, comandante do 16º GBM, major Willian, delegado chefe da 14ª DP, Dr Edson Viana, delegado chefe da 20ª DP, Dr Francisco da Silva, subcomandante do 9º BPM, major Edelmo, administrador regional de Santa Maria, Sr Nery do Brasil, presidente de CONSEG urbano do Gama, Antonio Valdeci Araújo Cassiano, ex-administrador, Adauto de Almeida Rodrigues, além de representantes da comunidade local, professores, comerciantes, representantes diversas associações comunitárias, entidades de classe e comunidade.

O perfil do presidente do CONSEG
Antonio Valdeci Araújo Cassiano nasceu na cidade de Crateús, no Ceará, em 1966 e é morador do Gama desde 1969. Ele é formado em Gestão Pública pela Faculdade Anhanguera, técnico em enfermagem (instrumentado), é casado e pai de três filhos.

Ingressou para o Corpo de Bombeiros Militar do DF em 1986 e, após prestar inúmeros concursos internos, alcançará o posto de capitão no próximo dia 25.

É fundador da 1ª Associação de Moradores da quadra 4 do setor Sul, membro fundador do Fórum Comunitário e de Entidades do Gama, delegado do Orçamento Participativo,  presidente da mesa do Orçamento Participativo, Conselheiro do Orçamento Participativo em 2011, membro das discussões do Plano Diretor de Ordenamento Territorial - PDOT da Lei Complementar de Uso e Ocupação do Solo – LUOS e membro do Conselho Comunitário de Saúde do Gama, gestão 2015/2016.

Após a solenidade foi realizado um coquetel de confraternização.

Consegs
O trabalho dos conselheiros comunitários de segurança é voluntário. Eles são responsáveis por monitorar, avaliar e gerir problemas e sugerir possíveis soluções para a segurança pública. Apresentam as reivindicações da comunidade em reuniões periódicas com os comandantes dos batalhões de Polícia Militar e dos grupamentos de Bombeiros Militares, os delegados-chefes da Polícia Civil e representantes de demais órgãos envolvidos.

Festa do Livro movimenta comunidade escolar no Gama

Festa do Livro

O Instituto Federal de Brasília (IFB), Campus Gama, surpreende a cidade com uma programação riquíssima no ponto de vista da literatura: a Festa do Livro realizada pelo Clube do Livro da unidade. O ato atraiu 120 pessoas aconteceu no ultimo sábado, dia 14 de novembro. Na programação, diversas atrações temáticas aconteceram: concurso de fantasias de personagens de livros, momentos do conto, da poesia e contação de histórias para crianças e o lançamento do livro Um Gama de Poesias, organizado pela poetisa Jú Liana e do livro infantil O Baile das Borboletas, de Lourdes Luanda. 

O concurso foi vencido pela aluna Ana Beatriz Bezerra de Araújo, com a fantasia Atena, Deusa Grega, e pelo aluno Caio César de Oliveira, com a fantasia Ali Babá. Os dois são estudantes do curso Técnico Integrado em Alimentos. Ana Beatriz não escondia a alegria por ter a oportunidade de ministrar sua primeira oficina de desenhos. É a nova safra de artista que está tendo a oportunidade de colocar o pé na estrada na Festa do Livro do IFB.


Ana Beatriz Bezerra de Araújo ministrando sua primeira oficina de desenho para crianças. Foto: Israel Carvalho

José Garcia Caianno (Dedé), que é poeta e ambientalista, fala sobre: o livro desde o processo criativo até a distribuição em suas várias etapas da cadeia produtiva; a fixa técnica que compõe uma obra literária; a importância do revisor; o ilustrado; o diagramador e o editor. Mostra sua preocupação com o baixo índice de leitores apresentado em um manifesto da UNESCO de 2013. Ele parabeniza o IFB pela iniciativa. O artista apresenta seu convidado Juan Ricthelly que representa a nova geração e aproveita a oportunidade para divulgar seu novo trabalho: o Festival Banca de Poetas que vai circular por seis cidades do Distrito Federal iniciando pelo Gama, no COSE SUL, Área Especial nº 5. Ele enfatiza que o trabalho tem o patrocínio do FAC e recebe o apoio da Administração Regional do Gama e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano e Social (Sedhs).

 


Talita, aluna do curso de química do IFB veio apresentar curiosidades como marcadores de pagina o que chamou bastante a atenção dos presentes. Foto: Israel Carvalho

 

 

Adriana Galaxe, professora de inglês coordenadora de uma escola convidada a expor seus desenhos de sua autoria na Festa do Livro, falou ao Gama Cidadão da iniciativa de postar uma ilustração todos os dias no seu perfil do Facebook que obteve maior visibilidade. Depois da primeira postagem não parou mais. São quase 500 dias de postagem de pura inspiração e muito trabalho. Levanto todos os dias às 5 horas da manhã.

 



“A 1ª Festa do Livro do IFB Campus Gama é um momento de confraternização da comunidade escolar em torno do livro, por meio de uma festa. O evento foi organizado pelos servidores e pelos alunos que fizeram parte do Clube do Livro, e essa é uma festa também para trazer a data em que homenageamos o dia do livro 29 de outubro”, disse a diretora-geral do Campus Gama, Êrika Fernandes Cruvinel 

Galeria de fotos. Clique aqui!     

Redação do Gama Cidadão 

 

Capoeira, o resgate de vidas

O grupo Capoeristas do Rei, fundado apenas há um mês e meio, acolhidos pela igreja Comunidade Cristã Sheknah, conta hoje com um número de 45 e pessoas entre adultos e crianças de ambos os sexos, todos comandados pelo empolgado contra-mestre de capoeira, Pedro Teles, 35 anos. Ele, que foi professor do Centro Cultural Senzala de Capoeira, hoje convertido ao evangelho, dar aulas de graça na igreja por entender que tem o chamado de Deus para trabalhar no resgate de vidas através da capoeira. “O objetivo principal do projeto é trazer pessoa a conhecer o evangelho”, ressalta Pedro.

Apesar de que a cultura da capoeira ter como objetivo fazer com que os participantes de uma roda busquem conhecer um saudável estilo de vida, não é fácil levar esse projeto a todas as igrejas. O conceito de que tudo que é usado como as musicas e os instrumentos também fazem parte de cultos religiosos em terreiros, leva então muita gente ser contra a capoeira dentro das igrejas. No grupo Capoeristas do Rei as músicas são extraídas das mesmas que cantam nos louvores da própria igreja, é o que afirma o contra-meste.

A maior expectativa do grupo é pela troca de cordas, algo muito marcante para todo aluno que freqüenta uma boa roda de capoeira. Esse momento agora está sendo aguardado por todos e que acontecerá em breve entre os participantes do Capoeristas do Rei. 

Para aqueles que tenham o interesse em conhecer o grupo, a participação é aberta à toda a comunidade sem custo algum, basta se dirigir à Igreja Comunidade Cristã Sheknah as terças feiras no horário das 19:30 horas que fica na QI 1 lote 780, próximo ao semáforo do Corpo de Bombeiros no Setor de Industria do Gama.

Por Daniel Santos
Foto: Daniel Santos

Fonte: Facebook Cultuar te

Portal Gama Cidadão