Agenda Cultural e Convites

As informações para esta seção são publicadas gratuitamente. O material de divulgação deve ser enviado com informações completas do evento (Inclusive data e preço), no mínimo cinco dias úteis antes de sua realização. Enviar email para: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O autor

Gustavo Rabelo é poeta e professor de Língua Portuguesa e Literatura. Publica agora seu terceiro livro. Toda a sua vida é dedicada às letras e a tudo o que acredita que a literatura em forma de deleite pode ofertar à humanidade. Além das publicações em formato livro, cultiva blogs e páginas em redes sociais para oferecer ao público suas criações. Por compartilhar o amor, os talentos e os ideais, em 2003 uniu-se aos também poetas Alessandro Eloy Braga e Nelson Carvalho e formaram o Poetas Pela Paz, grupo que realiza recitais poético-musicais de obras próprias e de outros vários artistas consagrados com o objetivo de promover e difundir a cultura de paz e a arte literária nos seus vários gêneros. Propõem, por meio da experiência com a poesia e a música, cultivar em seu público valores relacionados com os conceitos da ética, da justiça e da cidadania, e educar a sensibilidade, a consciência crítica, a imaginação criadora e a atitude de paz.  Sua caminhada pelas letras não é solitária como tampouco devem ser seus nobres versos, cheios de uma criatividade e de uma sensibilidade inspiradoras, que ora se dão ao nosso deleite sob o título de “TEARES DA AURORA”. Seus leitores estarão certamente em ótima companhia.

O livro                                                                           

“TEARES DA AURORA” é o terceiro livro de poesia do poeta brasiliense Gustavo Rabelo. A principal temática dos 79 poemas que compõem a obra é a lírica-amorosa, mas também são contemplados temas ligados a questões existenciais. Gustavo Rabelo propõe discussões maduras acerca do amor, das relações pessoais e da paixão sempre envoltas em uma sutil, sensível e ingênua sensualidade, a qual é característica de sua sinestésica e lúdica obra poética. Seus poemas apresentam um trabalho estético bastante original, seja pela linguagem marcada pelo jogo e a brincadeira com o som e a escrita das palavras, seja pela disposição dos versos, os quais ocupam as páginas como se as palavras fossem bordadas cuidadosamente no tecido da folha sobre o qual se lançam. Os poemas apresentam ainda influências do Simbolismo e do Romantismo somadas a um trabalho formal moderno e autoral. “TEARES DA AURORA” é um livro que valoriza também as influências estéticas, ideológicas, sensoriais e emocionais recebidas pela arquitetura de Brasília, expressas nas várias imagens poéticas que brincam com as formas e os sentidos vários. A publicação deste livro é um PROJETO REALIZADO COM RECURSOS DO FUNDO DE APOIO À CULTURA DO DF.

 

SERVIÇO

Coquetel de lançamento

Data: 21 de outubro de 2017, às 19 horas

Local: Torteria Di Lorenza (Setor Sudoeste) – CLSW 303, s/m, Loja 16/21 – Setor Sudoeste – DF

Entrada Livre

Contatos para entrevistas: este e-mail ou (61) 99413-3736 / 98405-0808 / 99228-8402

O programa acontece todo o primeiro sábado de cada mês - a partir das 8hs, Ao Vivo, pela Rádio Nacional Brasília, para todo o Brasil e pela internet através do portal EBC, Banca de Poetas, Gama Cidadão e Poetas de Sofá páginas no Facebook.

Neste sábado dia 7 de outubro, sintonize na Rádio Nacional AM (980 Khz) às 08hs ou acompanhe por meio do aplicativo "BC Rádios" no celular ou junte-se a nós Ao Vivo, in loco ou Ao Vivo Digital Transmissão LIVE no Facebook do Gama Cidadão: https://www.facebook.com/gamacidadao 

Data: 07/10/2017
Horário: 8h
Local: Feira Permanente 210 de Samambaia - DF
 

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/316599242143163

 

 

Artista do Gama vai expor escultura na 1ª Bienal Internacional de Arte Naïf que será realizada de 29 de setembro a 04 de novembro de 2017 na cidade de Socorro (SP).

Giancarlo Rodrigues Souto foi selecionado para participar da 1ª bienal Internacional de Arte Naif com a escultura intitulada, “A Prisão do Boi bumbá”. O artista trabalha com material recolhido no cerrado e busca harmonizar as formas dos contornos originais de raízes através de entalhe dando forma figurativa em troncos e galhos de arvores retorcidas do cerrado candango. É autodidata e começou a trabalhar de forma mais efetiva em 2012, produzindo de lá para cá, muitas peças com contextos voltados a cultura popular e sacro religioso.

Algumas peças ganham um colorido vivo e sem nuanças de cores, enquanto outras mantêm as cores naturais do cerrado, sendo apenas esculpidas e revestidas com verniz para lhe destacar as formas.

Obs.: Arte Naïf (do francês, arte ingênua) também conhecida  como arte Primitiva Moderna,  é o estilo a que pertence os  artistas sem formação acadêmica sistemática. Em geral esse artista é autodidata e criador dos recursos e técnicas com que trabalha.
 

Informou Espaço cultural bagagem: 3556 6606