Gama Cidadão | O Seu Portal de Notícias e Cidadania

Sex01202017

Last updateSeg, 09 Jan 2017 9am

Portuguese Arabic English French German Japanese Spanish

Agenda Cultural

As informações para esta seção são publicadas gratuitamente. O material de divulgação deve ser enviado com informações completas do evento (Inclusive data e preço), no mínimo cinco dias úteis antes de sua realização. Enviar email para: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Festival Palco Giratório, hoje 16/07, às 20h

www para Freedom

COMÉDIA / 12 ANOS / 70 MIN

Sinopse

www para Feedom é um código de operação militar. Soldados são enviados para libertar um povo de um terrível ditador, em algum lugar do mundo e em algum tempo. Mas um soldado, na hora de bombardear o alvo, questiona para que serve tudo aquilo e faz uma operação, não militar, em nome da liberdade na qual acredita. De que liberdade estamos falando? Livrar-se de quem? Livrar-se de quê? É preciso a guerra para estar em paz?

Barracão Teatro

SÃO PAULO

Apresentação Espetáculo "WWW PARA FREEDOM"

Dias: 15 e 16 de julho (sexta e sábado), as 20h.

Local: Teatro SESC Paulo Gracindo (SESC Gama)

Classificação indicativa: 12 anos

Entrada Franca

Retirada de ingressos uma hora antes do espetáculo.

Informou a Administração Regional do Gama

Espetáculo de Teatro no SESC GAMA: MIGUILIN INACABADO

MIGUILIM 

“Toda vez que releio esta história, enchem-me os olhos de lágrimas. Ela é assim mais forte do que eu, pois me comove.” (Guimarães Rosa, sobre “Campo Geral”)

“Campo Geral”, narrativa mais conhecida como Miguilim, era a estória preferida de seu autor, o escritor mineiro João Guimarães Rosa (1908-1967). Por que? Talvez por ser em parte autobiográfica ou pelo protagonismo infantil que sempre atrai singeleza para o texto; talvez seja pela dramaticidade das primeiras lições da vida ou por se tratar de um texto sobre origens. Muitos podem ser os motivos da preferência do autor por essa novela epilírica, mas o fato é que esta história (ou estória) parece, de fato, carregar um significado ao mesmo tempo pessoal e universal que atrai e cativa seus leitores através dos tempos. Se a obra de Guimarães Rosa tem entre seus temas recorrentes a Travessia do ser humano, Campo Geral é a narração da Travessia do menino Miguilim. Uma Travessia iniciada, apenas...
Miguilim – inacabado
“Cada criatura é um rascunho a ser retocado sem cessar” (Guimarães Rosa)
A releitura de Campo Geral que está sendo proposta pela Semente Companhia de Teatro agarra, justamente, o mote do ser humano como ser em travessia, em constante aprendizado. Miguilim é a criança dentro de cada um de nós: ora cercada pela alegria da vida, ora desafiada pela presença da morte; mas sempre aberta para a beleza do mundo – “Mutum é lindo”, como diz o protagonista. 
A gama de personagens que circundam o Menino é diversa em amor e sabedoria: o carinho da mãe Nhanina e do Tio Terez destoam da rispidez do pai Bernardo que, no entanto, também quer bem aos filhos; a religiosidade ancestral de Mãitina destoa das crenças de Vó Izidra, mas o atrito gerado pela convivência entre as duas gera a faísca do Sagrado para Miguilim; a sapiência do irmão Dito destoa de sua tenra idade, mas é por meio dela que o protagonista vai aprender a lição mais preciosa de todas: “A gente pode ficar sempre alegre, alegre, mesmo com toda coisa ruim que acontece acontecendo.”
O espetáculo Miguilim inacabado é um convite à reflexão sobre nossas origens, sobre a infância sagrada que alimenta nossos sonhos durante toda a vida e não deixa que nossa criança interior pereça frente às “coisas ruins” que acontecem no mundo. Além, claro, de ser um convite à leitura da obra deste grande brasileiro que está entre os autores da Literatura Universal, João Guimarães Rosa.

SESC GAMA - 21/7 às 20hs.
E 22/7 às 15h e 20hs. Entrada Franca.

Hoje tem Sexta Vinil Edição - Agora que São Elas

LUAU GAMAIKA SOUND SYSTEM

DOE UM AGASALHO PARA MORADORES DE RUA
Será uma noite com muita diversão, fogueira 
pra esquentar a friaca 
quentão canjica comidas e muitos sorrios 
com muita música...
Tendas-Palco-Praça de alimentação.
Dia: 02 de Julho ás 20hrs
Local: Pista de Skate do Gama-DF
Shows ao vivo:
3eJah
Fellipe Souljah
Volt Vandré
Tertulia na Lua 
Ras Kakaroto
Desdobradores do Tempo
Dj´s:
Dj Brother
Dj Mofx
Dj Miagh
Dj Rayssa Psylocke
Apoio:
MANTRA OHM 
RC SOM E ILUMINAÇÃO
Realização:
COLETIVO GAMAIKA
Informações: 61 99409-4190

Contagem regressiva para a estreia do Festival Banca de Poetas/FAC nesta quinta-feira na cidade Estrutural.

Arte como instrumento de transformação humana

Literatura, poesia, teatro literário e outras prosas. O Festival Banca de Poetas é um verdadeiro banho cultural, que preza pela democracia da criação artística. Imagine um varal com livros e textos selecionados e outros feitos ali mesmo e, para incrementar, uma interpretação teatral da literatura a céu aberto. Este é o presente que o Festival Banca de Poetas irá levar para a população do DF. A estréia será na Estrutural no dia 30 de Junho (quinta-feira), de 8h às 20h, aberto e gratuito. Lembrando que todo o acervo está disponível para trocas. No picadeiro da Banca de Poetas o livro é o elemento cênico principal, e a troca de saberes se da a partir do livro.

 

ORIGEM   

Era pura poesia ver como executivos, mendigos, pessoas de todas as classes e gêneros dividiam o mesmo espaço para contemplar um varal de poesia no meio do Setor Comercial Sul, em 2001. Foi assim que nasceu o projeto, todos que por ali passaram, certamente, irão se lembrar da figura emblemática do artista José Garcia Caianno e sua Banca de Poetas. ¨Sua¨, não é o pronome mais justo, para o nobre poeta, ¨a Banca é de todos¨, afirma Caianno.

 

ATRAÇÕES, TROCAS e LEGADO

O Teatro Literário com os grupos Mambembrincantes e Pilombetagem, certamente é um dos diferenciais deste projeto, ¨a dramatização da literatura pode conquistar novos leitores, principalmente, aqueles que dizem que não gostam de leitura, pois aprenderam uma nova forma de ler e amar os livros¨, contou Caianno. Todos que visitarem o estande, também terão contato com acervo e trocar livros, ainda assistirão a recitais e dramatizações.  

Brasília e mais cinco cidades satélites receberão o projeto, que agora ganha status de ¨festival¨. Além de espaços públicos a Banca de Poetas agora irá habitar Escolas Públicas e Centros de Reintegração de Adolescentes, ¨por onde passarmos vamos deixar uma mini biblioteca e um dia marcado por arte e boas histórias, contou Caianno, com brilho nos olhos em deixar um legado.  

 

A BANCA e O PROJETO

No Festival Banca de Poetas, o livro e a questão da leitura estão inseparáveis da questão da qualificação do leitor, fazendo um convite à reflexão de que ler, entendendo o que se lê, não é uma análise meramente técnica, mas lúdica, reflexiva, inusitada e democrática, o que também valida sua integração ao Manifesto da Unesco sobre Bibliotecas Públicas.

O Festival Banca de Poetas, fomentado pelo FAC, conforme edital nº 5/2014, configura-se como uma biblioteca pública itinerante que estimula o hábito de leitura por meio do Teatro Literário que extrapola conhecimentos curriculares, respeitando a capacidade cognitiva de crianças e jovens e oportunizando o desenvolvimento da imaginação criativa.

A Banca de Poetas tem o formato de arte urbana visual e verbal ao dispor de uma instalação cenográfica/picadeiro que contrasta o rústico/pesado dos objetos de madeira, conhecidos por bobinas e carretéis, que formam torres em elevação nas quais comportam livros, com a leveza/suavidade do bambu, que forma estantes para livros e pilares de sustentação do cenário, e das cores vibrantes dos tecidos de chita que permitem uma curiosa e envolvente plástica cênica.

Nosso objetivo é fortalecer as cadeias criativa, produtiva e mediadora do livro e da leitura como fator relevante para o desenvolvimento da produção e difusão intelectual, o acesso aos bens culturais, a democratização do livro e a promoção da cidadania plena que requer o combate à iliteracia. Insere-se nas políticas públicas referentes à redução de danos na habilitação da criança e do adolescente no convívio social. Precisa realizar essa atividade nas seguintes cidades: Estrutural, Gama, Brasília, Varjão, Itapoã, Ceilândia.

 

O POETA

José Gomes Garcia (nome artístico José Garcia Caianno) nasceu em 14 de novembro de 1954 à margem esquerda, para quem sobe as águas do rio Paranaíba-GO. Teve seu primeiro contato com a poesia aos sete anos quando viu um recital na escola. A partir daí, adotou-a como forma de libertação. Em 1972, mudou-se para Taguatinga-DF onde iniciou uma carreira de produção ligada aos conjuntos de baile da época, ingressando no movimento independente. Produziu em Brasília, São Paulo, Belo Horizonte e Goiânia. Ultimamente, viaja pelo país participando de encontros literários, seminários e ocupando todos os espaços onde a poesia é convidada, bem como, tomando de assalto lugares onde não a querem. Participou de várias oficinas e seminários na área do cinema, teatro e vídeo. Como ator participou de várias montagens teatrais como A lenda do Piui (infantil, direção de Guilherme Barcellos), Frei Tito: vida, paixão e morte (direção de B. de Paiva). Tem dois projetos de vídeo em andamento e escreve nova peça teatral sobre um dos fundadores da UnB. É gestor da Casa de Cultura Itinerante Banca de Poetas.

Dia 29 de junho "Dia Mundial da Carta da Terra" Seminário Educação Ambiental em Prática.

Objetivo

Fomentar a educação ambiental e compartilhar saberes sobre questões ambientais, tendo o parque Prainha como centro difusor do pensamento sustentável.

Objetivos específicos:

  • Fortalecer o Grupo de Trabalho Parques do Gama;
  • Criar o Conselho Gestor dos Parques do Gama;
  • Disseminar conhecimentos com estudantes, professores e comunidade a fim de contribuir para a mitigação dos impactos ambientais da região;
  • Apresentar o Movimento Prainha Viva que visa o uso do parque com educação e preservação;
  • Propor o uso sustentável dos parques;
  • Promover a interação entre estudantes, professores, comunidade, instituições e profissionais envolvidos nas questões ambientais, possibilitando o intercâmbio de experiências e compartilhamento de saberes.

Programação:

29/06 – Quarta-feira

Manhã

Das 8h às 9h – Credenciamento e Momento Cultural

Das 9h às 9h30 – Abertura com Hino Nacional e Momento Poético pelo Gama

Abertura pelas autoridades – Secretário de Meio Ambiente, André Lima; presidente do IBRAM, Jane Maria Vilas Bôas; administradora do Gama, Maria Antônia; e o representante do Grupo de Trabalho Parques do Gama, Lucinaldo de Carvalho

Das 9h30 às 12h – Compartilhamento de saberes: Meio Ambiente como Direito Humano, ONG Gama Verde, Dr. Juan Ricthelly; Agenda 21 do Gama, professor Davi Fagundes – CRE Taguatinga; COMDEMA – Comissão de Defesa do Meio Ambiente, portal Gama Cidadão, Israel Carvalho.

Tarde

Das 14h às 16h30 – Compartilhamento de saberes: Parques do Gama – Criação do Conselho Gestor e Parques Educadores, Jane Maria Vilas Bôas – IBRAM; ÁGUA – Escassez e Excesso na mesma medida, Poeta José Garcia Caianno; Resíduos Sólidos – Coleta Seletiva 5 R’s, Jorge Artur – SEMA.

Das 16h30 às 17h – Momento Cultural e Encerramento.

Data: 29 de junho de 2016
Horário: 8h às 17h
Local: Auditório do Instituto Federal de Brasília (IFB) campus - Gama.

Evento no Facebook: https://goo.gl/2LoKnp

Informações: 99953-4400 / 99988-7594 / 98463-3314
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. / www.gamacidadao.com.br

Portal Gama Cidadão