Medida será votada nesta quarta-feira (26) pela Câmara

Por Noticias ao Minuto Foto: Reprodução/Divulgação/Camila Domingues/ Palácio Piratini - 26/04/2017 - 10:21:27

A comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (25) o Projeto de Lei 6787/16 na versão apresentada pelo relator, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN). O texto seguirá para votação no Plenário nesta quarta-feira (26).

Confira os principais pontos:

Negociação

Negociação entre empresas e trabalhadores vai prevalecer sobre a lei para pontos como: parcelamento das férias em até três vezes; jornada de trabalho, com limitação de 12 horas diárias e 220 horas mensais; participação nos lucros e resultados; jornada em deslocamento; intervalo entre jornadas (limite mínimo de 30 minutos); extensão de acordo coletivo após a expiração; entrada no Programa de Seguro-Emprego; plano de cargos e salários; banco de horas, garantido o acréscimo de 50% na hora extra; remuneração por produtividade; trabalho remoto; registro de ponto.

No entanto, pontos como fundo de garantia, salário mínimo, 13º salário e férias proporcionais não podem ser objeto de negociação.

Fora da negociação

As negociações entre patrões e empregados não podem tratar de FGTS, 13º salário, seguro-desemprego e salário-família (benefícios previdenciários), remuneração da hora de 50% acima da hora normal, licença-maternidade de 120 dias, aviso prévio proporcional ao tempo de serviço e normas relativas à segurança e saúde do trabalhador.

Trabalho intermitente

Modalidade pela qual os trabalhadores são pagos por período trabalhado. É diferente do trabalho contínuo, que é pago levando em conta 30 dias trabalhados, em forma de salário. O projeto prevê que o trabalhador receba pela jornada ou diária, e, proporcionalmente, com férias, FGTS, previdência e 13º salário.

Fora do trabalho intermitente

Marinho acatou emendas que proíbem contratação por meio de contrato de trabalho intermitente de profissionais que são disciplinados por legislação específica. A mudança foi pedida pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas e vale para todas as categorias regidas por lei específica.

Rescisão contratual

O projeto de lei retira a exigência de a homologação da rescisão contratual ser feita em sindicatos. Ela passa a ser feita na própria empresa, na presença dos advogados do empregador e do funcionário – que pode ter assistência do sindicato. Segundo o relator, a medida agiliza o acesso do empregado a benefícios como o saque do FGTS.

Trabalho em casa

Regulamentação de modalidades de trabalho por home office (trabalho em casa), que será acordado previamente com o patrão – inclusive o uso de equipamentos e gastos com energia e internet.

Representação

Representantes dos trabalhadores dentro das empresas não precisam mais ser sindicalizados. Sindicatos continuarão atuando nos acordos e nas convenções coletivas.

Jornada de 12 x 36 horas

O projeto estabelece a possibilidade de jornada de 12 de trabalho com 36 horas de descanso. Segundo o relator, a jornada 12x36 favorece o trabalhador, já que soma 176 horas de trabalho por mês, enquanto a jornada de 44 horas soma 196 horas.

Ações trabalhistas

O trabalhador será obrigado a comparecer às audiências na Justiça do Trabalho e arcar com os custos do processo caso perca a ação. Hoje, o empregado pode faltar a até três audiências judiciais.

Terceirização

O projeto propõe salvaguardas para o trabalhador terceirizado, como uma quarentena de 18 meses para impedir que a empresa demita o trabalhador efetivo para recontratá-lo como terceirizado.

Contribuição sindical

A proposta torna a contribuição sindical optativa. Atualmente, o pagamento é obrigatório para empregados sindicalizados ou não. O pagamento é feito uma vez ao ano, por meio do desconto equivalente a um dia de salário do trabalhador.

Sucessão empresarial

O projeto prevê que, no caso em que uma empresa adquire outra, as obrigações trabalhistas passam a ser de responsabilidade da empresa sucessora.

Ambiente insalubre

Marinho acatou emenda sugerida pela deputada Laura Carneiro (PMDB-RJ) que permite o trabalho de mulheres grávidas em ambientes considerados insalubres, desde que a empresa apresente atestado médico que garanta a saúde da funcionária. No substitutivo, o relator defende que o afastamento de mulheres grávidas de ambientes de trabalho considerados insalubres discrimina as mulheres, que assim têm seu salário reduzido, além de desestimular a contratação de mulheres.

Justiça do Trabalho

O projeto torna mais rigorosos os pressupostos para uma ação trabalhista, limita o poder de tribunais de interpretarem a lei e onera o empregado que ingressar com ação por má fé. Em caso de criação e alteração de súmulas nos tribunais, por exemplo, passa a ser exigida a aprovação de ao menos dois terços dos ministros do Tribunal Superior do Trabalho. Além disso, a matéria tem que ter sido decidida de forma idêntica por unanimidade em pelo menos dois terços das turmas, em pelo menos dez sessões diferentes.

Regime parcial

O parecer do relator estabelece que trabalho em regime de tempo parcial é de até 30 horas semanais, sem a possibilidade de horas suplementares por semana, ou de 26 horas por semana – neste caso com a possibilidade de 6 horas extras semanais. As horas extras serão pagas com o acréscimo de 50% sobre o salário-hora normal. Atualmente, trabalho em regime de tempo parcial é aquele que tem duração máxima de 25 horas semanais e a hora extra é vedada.

Multa

Na proposta original, apresentada pelo governo, a multa para empregador que mantém empregado não registrado era de R$ 6 mil por empregado, valor que caía para R$ 1 mil para microempresas ou empresa de pequeno porte. Em seu parecer, porém, Rogério Marinho reduziu o valor da multa, respectivamente, para R$ 3 mil e R$ 800. Atualmente, a empresa está sujeita a multa de um salário mínimo regional, por empregado não registrado, acrescido de igual valor em cada reincidência.

Recontratação

O texto modifica o substitutivo anterior para proibir uma empresa de recontratar, como terceirizado, o serviço de empregado demitido por essa mesma empresa. Modifica a Lei 6.019/74.

Pessoas com deficiência

O projeto retira da base de cálculo do percentual da cota para contratação de pessoas com deficiência pelas empresas funções “cujo exercício seja incompatível com pessoas com deficiência ou reabilitadas”. Ele remete a definição dessas funções à negociação coletiva e, na ausência de norma coletiva, ao Ministério do Trabalho. Rogério Marinho também elenca condições em que as empresas ficam isentas de multa se não alcançarem o percentual mínimo.

Tempo de deslocamento

O tempo despendido pelo empregado até o local de trabalho e para o seu retorno, por qualquer meio de transporte, não será computado na jornada de trabalho. A CLT, hoje, contabiliza como jornada de trabalho deslocamento fornecido pelo empregador para locais de difícil acesso ou não servido por transporte público. Segundo Rogério Marinho, o dispositivo atual desestimula o empregador a fornecer transporte para seus funcionários.

Acordos individuais

Os trabalhadores poderão fazer acordos individuais sobre parcelamento de férias, banco de horas, jornada de trabalho e jornada em escala (12x36).

Banco de horas

A lei atual permite o banco de horas: a compensação do excesso de horas em um dia de trabalho possa ser compensado em outro dia, desde que não exceda, no período máximo de um ano, à soma das jornadas semanais de trabalho previstas, nem seja ultrapassado o limite máximo de dez horas diárias. O substitutivo permite que o banco de horas seja pactuado por acordo individual escrito, desde que a compensação se realize no mesmo mês.

Trabalhador que ganha mais

Relações contratuais firmadas entre empregador e empregado portador de diploma de nível superior e que receba salário mensal igual ou superior a duas vezes o limite máximo dos benefícios do Regime Geral de Previdência Social prevalecem sobre o que está escrito na CLT.

Demissão

O substitutivo considera justa causa para rescisão do contrato de trabalho pelo empregador a perda da habilitação ou dos requisitos estabelecidos em lei para o exercício da profissão pelo empregado. Rogério Marinho acatou emenda que condiciona essa demissão “caso haja dolo na conduta do empregado”.

Custas processuais

Nos dissídios individuais e nos dissídios coletivos do trabalho, nas ações e procedimentos de competência da Justiça do Trabalho, bem como nas demandas propostas perante a Justiça Estadual, no exercício da jurisdição trabalhista, as custas relativas ao processo terão valor máximo de quatro vezes o teto dos benefícios do Regime Geral da Previdência Social, que em valores atuais corresponde a R$ 22.125,24.

Justiça gratuita

O projeto permite aos juízes, órgãos julgadores e presidentes dos tribunais do trabalho de qualquer instância conceder o benefício da justiça gratuita a todos os trabalhadores que perceberem salário igual ou inferior a 40% do limite máximo dos benefícios do Regime Geral de Previdência Social. A proposta anterior estabelecia limite de 30%.

Tempo de trabalho

O substitutivo altera o artigo 4º da CLT para desconsiderar da jornada de trabalho as atividades que o trabalhador realiza no âmbito da empresa como: descanso, estudo, alimentação, atividade social de interação entre colegas, higiene pessoal e troca de uniforme.

Jornada excedente

Hoje, a CLT permite que a jornada de trabalho exceda o limite legal (8 horas diárias e 44 semanais) ou convencionado se ocorrer necessidade imperiosa. A duração excedente pode ser feita se o empregador comunicar a necessidade à autoridade competente dez dias antes. O projeto acaba com essa obrigação. Com informações do Portal da Câmara dos Deputados.

 

 

Moradores da região deverão buscar seus novos títulos, que serão usados nas eleições de 2018, na 17ª Zona Eleitoral, na Praça nº 2, Lote 6 do Setor Central

Os eleitores que tinham como domicílio eleitoral a 4ª Zona, no Gama, precisam ficar atentos. O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF) informou nesta terça-feira (25/4) que a circunscrição foi remanejada para Santa Maria. Agora, os eleitores do Gama serão realocados e deverão buscar seus novos títulos — que serão usados nas eleições gerais de 2018 — na 17ª Zona Eleitoral, na Praça nº 2, Lote 6 do Setor Central.

De acordo com o TRE, a decisão foi tomada por motivos econômicos, "tendo em vista o baixo índice de atendimento ao eleitor na antiga 4ª Zona Eleitoral". Com a mudança, a sede da 4ª Zona passará a funcionar na CL 207 de Santa Maria.

Confira como fica a área de abrangência das duas zonas eleitorais: 

4ª Zona Eleitoral — Santa Maria (Chácara San Francisco, Chapéu de Pedra, Ecológico Parque do Mirante, Jardim Atlântico Sul, Mansões Flamboyant, Mirantes das Estrelas, Porto Rico, Privê Lago Sul, Quinta da Boa Vista, Quinta das Flores, Quintas do Trevo, Residencial Querência, Residencial Santa Maria, Residencial Santos Dumont, San Francisco II, Santa Bárbara, Santa Mônica, Vila DVO, Núcleo Rural Alagado, Colônia Agrícola Visconde Inahúma, Áreas Isoladas Água Quente, Áreas Isoladas Santa Bárbara e Área Alfa).
 
17ª Zona Eleitoral —  Gama (Setores Leste, Oeste, Sul, Norte, Industrial e Central), Zonas Rurais (Tamanduá, EMBRAPA, Córrego Barreiro, Ponte Alta de Baixo, Ponte Alta de Cima, Engenho das Lages, Cerâmica São Paulo, Casa 
Grande e Cachoeirinha).
 
Foto: Reprodução 
 
Correio Braziliense - 26/04/2017 00:33 / atualizado em 26/04/2017 00:40


Campeão do Mundo em 2002, bi-campeão da Copa das Confederações (2005 e 2009) e Superclássico das Américas em 2014, defendendo a Seleção Brasileira. Pelo São Paulo, clube que o revelou no cenário nacional, venceu um Torneio Rio-São Paulo, em 2001. Na Europa, uma Champions League e o Mundial de Clubes pelo Milan e o Campeonato Espanhol, duas vezes, pelo Real Madrid. Foi além. Em 2007, foi eleito o melhor jogador do mundo. Em 35 anos de vida, mais da metade dentro do futebol, Ricardo Izecson dos Santos Leite, o Kaká, foi mais que um multicampeão, um ídolo identificado com a Amarelinha.

Nascido em Gama, no Distrito Federal, Kaká foi criado em São Paulo, onde começou a carreira no futebol. No São Paulo, jogou nas categorias de base e estreou pelo profissional em 2001. O primeiro jogo foi diante do Botafogo, no Morumbi, e a primeira vez que balançou as redes foi na segunda partida, quando o tricolor venceu o Santos por 4 a 2.

Em 2003,chegou ao Milan, onde fez uma campanha merecedora do prêmio de melhor jogador do Mundo, em 2007. De 2009 a 2013 defendeu o Real Madrid, mas voltou ao Milan para mais uma temporada. Em 2014, assinou com o Orlando City e, no mesmo ano, foi emprestado para o São Paulo. Atualmente, é a estrela maior da equipe americana.

Kaká também se destacou fora dos gramados. Em 2004, tornou-se o mais novo embaixador da Organização das Nações Unidas para o Programa Alimentar Mundial. Foi considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009.

A Confederação Brasileira de Futebol parabeniza Kaká e agradece por ter defendido de forma brilhante a Seleção, assim como a representatividade que tem para o futebol mundial. Parabéns, Kaká!

Confira a ficha técnica:

Nome: Ricardo Izecson dos Santos LeiteData de nascimento: 22/04/1982Natural de: Gama, Distrito Federal (DF)Posição: meiaTítulos: Seleção Brasileira: Copa do Mundo FIFA (2002), Copa das Confederações (2005 e 2009) e Superclássico das Américas (2014); São Paulo: Torneio Rio-São Paulo (2001); Milan: Serie A (2003 e 2004), Supercoppa Italiana (2004), UEFA Champions League (2006 e 2007), UEFA Super Cup (2003 e 2007), Copa do Mundo de Clubes da FIFA (2007), Supercopa da Itália (2004), Trofeo Luigi Berlusconi (2005, 2006, 2007 e 2008); Real Madrid: Copa del Rey (2010 e 2011), Campeonato Espanhol (2011 e 2012), Troféu Santiago Bernabéu (2009, 2011, 2012 e 2013), Supercopa da Espanha (2012), Troféu Teresa Herrera (2013).Prêmios individuais: Ballon d’Or: 2007; Onze d’Or: 2007; Melhor jogador do mundo pela World Soccer: 2007; Melhor jogador do mundo pela FIFPro: 2007; FIFPro World XI: 2006, 2007, e 2009; Seleção da FIFA: 2006, 2007, 2008 e 2009; Melhor jogador do mundo pela FIFA: 2007; Bola de Ouro da Copa das Confederações da FIFA: 2009; Time Ideal da Copa das Confederações: 2009. Bola de Ouro da Copa do Mundo de Clubes da FIFA: 2007; Melhor jogador da final da Copa do Mundo de Clubes da FIFA: 2007; Melhor construtor de jogo do Mundo da IFFHS: 2007. Jogador com mais assistências na Copa do Mundo da FIFA de 2010; Melhor Atacante da UEFA: 2007; Jogador do Ano pela UEFA: 2007; Melhor Meia da UEFA: 2005; Seleção da UEFA: 2006, 2007 e 2009; Time ideal da Europa (L’Équipe): 2005 e 2007; Time Ideal da América (El País): 2002; Jogador com mais assistências na Champions League: 2011 e 2012. Troféu Samba de Ouro: 2008; Oscar del Calcio Melhor jogador estrangeiro: 2004, 2006 e 2007; Oscar del Calcio Melhor jogador: 2004 e 2007; Bola de Prata Italiana: 2007; Bola de Ouro da Revista Placar: 2002; Bola de Prata da Revista Placar: 2002; Esportista Latino do Ano pela IAAF: 2007; Time Ideal da Copa Ouro CONCACAF: 2003.Artilharias: UEFA Champions League: 2006-07 (10 gols).Clubes: São Paulo (1999 a 2003 e 2014), Milan (2003 a 2009 e 2013 a 2014), Real Madri (2009 a 2013) e Orlando City (2014). Seleção Brasileira (2002) e Seleção Brasileira Sub-20 (2001 e 2002).

Fonte: Cenário MT - 22/04/2017 ÀS 08:15

Secretaria de Saúde assina novo atestado de incompetência e aponta superlotação para restringir atendimento de Pronto Socorro de Clínica Médica

Após suspender, no início de abril, o atendimento de emergência do Pronto Atendimento Infantil (PAI) do Hospital Regional do Gama (HRG), a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) passou a restringir, na quarta-feira (19/Abr), o acesso aos serviços do Pronto Socorro de Clínica Médica na unidade.

Por meio do Memorando 584/2017, assinado pela supervisora do HRG, Maria Dulceline C. Cavalcanti, informou a restrição de atendimento de emergência na clínica médica, por período indeterminado.

“Comunicamos que o Pronto Socorro de Clinica Médica/HRG está com suas atividades restritas por período indeterminado, em virtude de superlotação em que se encontra, até que se diminua o número de pacientes dentro das dependências deste Nosocômio.”.

Reação

Para o presidente do Sindicato dos Médicos do DF (SINDMÉDICO-DF), Gutemberg Fialho, a SES-DF assina mais um atestado de incompetência.

“Como se não bastasse aquela trapalhada do governador [Rodrigo Rollemberg (PSB)] e do secretário de saúde [ Humberto Lucena Pereira da Fonseca] reinaugurar o Pronto Atendimento Infantil e suspender o serviço com menos de um mês, agora a Secretaria de Saúde vai negar atendimento as pessoas que precisarem de emergência no Hospital do Gama?”, questionou Fialho.

A outra parte

Política Distrital questionou a SES-DF sobre a restrição do serviço e a orientação aos usuários que precisem de atendimento de emergência no HRG. Por meio da Assessoria de Comunicação (ASCOM), a pasta se limitou a confirmar a suspensão do serviço.

“A Direção do Hospital Regional do Gama informa que a internação de pacientes está restrita, uma vez que a enfermaria da Clínica Médica está com um número elevado de pacientes. A medida se fez necessária para garantir um atendimento de qualidade aos usuários do HRG. A Direção esclarece que, com a restrição no atendimento, apenas casos de urgência serão recebidos.”.

Fonte: Política Distrital - 21/04/2017

Forró, maracatu, rock e reggae reuniram 4 mil pessoas na noite desta sexta (21) para comemorar o aniversário da capital federal. A cantora Elba Ramalho fechou a sequência de quatro shows


Elba Ramalho fechou a primeira noite de shows em comemoração aos 57 anos de Brasília. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

A celebração do aniversário de Brasília foi agitada na noite desta sexta-feira (21). O palco da Torre de TV recebeu quatro apresentações para homenagear os 57 anos da capital do País. Com apenas 4 minutos de atraso, às 18h04, a forrozeira Dona Gracinha da Sanfona abriu a sequência de shows. Em seguida, a banda Ciclone na Muringa trouxe a mistura de ritmos populares, como maracatu, coco e baião a sonoridades do rock e do reggae.

Às 20h10, a banda convidada Dê um Rolê, de São Paulo, fez um tributo aos Novos Baianos. Para fechar a noite, a cantora Elba Ramalho subiu ao palco às 22h01 com o show O Carnaval do Brasil. Atração principal do dia, ela disse que tem uma relação muito positiva com o público brasiliense. “Sempre que venho aqui, os teatros lotam”, brincou.

Elba Ramalho lembrou de quando participou da festa do Maior São João do Cerrado em Ceilândia no ano passado e disse se sentir honrada em cantar no aniversário da capital. “Sei que aqui tem uma comunidade nordestina muito grande e quero agradar quem gosta de forró.”

Os intervalos das atrações de hoje — haverá outras quatro no sábado — foram animados com o som do DJ Nagô.

"Tudo isso é para fazer uma festa que seja a cara de Brasília, com estilos diferentes que representam as pessoas que compõem o sotaque desta cidade", disse Guilherme Reis, secretário de Cultura


Show e lançamento do vídeo clip da Banda Ciclone na Muringa, da região administrativo do Gama - RAII


A banda Dê um Rolê fez tributo aos Novos Baianos. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

Segundo a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, 4 mil pessoas aproveitaram a festa. Para garantir a segurança, a corporação mobilizou o efetivo de 129 PMs.

Durante toda a noite, houve registro de quatro ocorrências de porte e uso de entorpecente. Os infratores foram encaminhados à 5ª Delegacia de Polícia e liberados. Também houve um furto de veículo, e um motorista autuado por embriaguez no estacionamento da Torre foi liberado após pagar fiança.

O secretário de Cultura, Guilherme Reis, destacou a diversidade de tendências na escolha dos músicos. “Tivemos o cuidado de pensar em uma festa com várias misturas, com os novos baianos, o pagode de São Paulo, as músicas do Raça Negra [que se apresenta neste sábado], o mais ‘interiorzão’ do Renato Teixeira [que toca na Praça dos Três Poderes no domingo] e a Elba, com um estilo que é único”, enumerou.

“Tudo isso é para fazer uma festa que seja a cara de Brasília, com estilos diferentes que representam as pessoas que compõem o sotaque desta cidade.”

Turistas e moradores da cidade prestigiaram a festa

O bancário Geraldo Meneses, de 53 anos, mora em Brasília há 18 anos e conta que participa das festividades desde então. Este ano para ele foi ainda mais especial. O filho Rômulo Bagano, médico de 28 anos, que reside em Salvador (BA), aproveitou o feriado nacional de Tiradentes para estar com a família e trouxe a esposa, a médica Patrícia Fontes, de 29 anos. “Queríamos passar pela Torre, ver a vista do mirante, que ela não conhecia.”

Em Brasília há 40 anos, o casal de aposentados Iracema e Augusto Guedes, ambos de 64 anos, também subiu no mezanino para apreciar de cima as primeiras apresentações. Eles disseram que costumam ir a eventos nos espaços públicos da cidade.

Moradoras da capital há apenas um ano, as amigas Lizely Borges, de 34 anos, e Deborah Ribeiro Nogueira, de 27 anos, comemoram o aniversário de Brasília pela primeira vez e estavam empolgadas com a festa. “São shows que evocam uma memória do brasileiro. Tem uma música que a Elba canta que marcou muito um momento da minha vida, o meu casamento”, contou a jornalista Lizely.

Para a engenheira Deborah, o grande momento da celebração no fim de semana será neste sábado (22), com os pagodeiros do paulistano Raça Negra. As duas planejam participar dos três dias das festividades.

Comemoração dos 57 anos vai até domingo

A festa de aniversário de Brasília continua no fim de semana. Às 18h20 deste sábado (22), as atrações começam com grupo Boi de Seu Teodoro, patrimônio cultural do DF. Depois, é a vez do Trio Siridó, com zabumba, triângulo e sanfona para o show de forró.

Ainda amanhã, a sambista Cris Pereira canta às 20h40, e os pagodeiros do Raça Negra fecham a noite às 22 horas. Nos intervalos entre as apresentações, o DJ Barata mantém a animação.

No domingo (23), a programação fica a cargo da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, que inicia às 17h30 o concerto especial para os 57 anos de Brasília. Os músicos estarão acompanhados de jovens de projetos musicais socioeducativos.

Artistas escolhidos por meio de chamamento público

Os artistas que se apresentam hoje e amanhã na Torre de TV foram escolhidos por meio de chamamento público. A seleção definiu atividades que vão até 29 de abril.

De acordo com a Secretaria de Cultura, foram destinados R$ 263 mil no chamamento público para as 28 atividades propostas na programação e mais R$ 10 mil na contratação do grupo Boi de Seu Teodoro.

O custo total para a contratação dos artistas nacionais será de R$ 327 mil. Ainda segundo a pasta, o valor total do evento, considerando gastos com infraestrutura, cachês, passagens aéreas e exposições, ficou em aproximadamente R$ 1,8 milhão.

Galeria de fotos. Clique aqui! 

JADE ABREU, DA AGÊNCIA BRASÍLIA - 21/4/17

 

Eles receberão credencial com acesso ao evento e barraca individual. Prazo para se candidatar vai até 2 de maio. Estudante de publicidade, Lisa Rodrigues já se inscreveu

A Campus Party Brasília selecionará 45 voluntários para atuar no evento de 14 a 18 de junho, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. As inscrições estão abertas on-line e vão até 2 de maio. Os escolhidos atuarão por seis horas diárias na área de organização.

Antenada em áreas abordadas na Campus Party, como inovação e tecnologia, Lisa Caroline Rodrigues, de 21 anos, já se candidatou como voluntária.

É preciso ter mais de 18 anos e formação nas áreas de interesse. O voluntariado ofertado é em dois setores: Comunicação e Conteúdos. No primeiro, é importante estudar ou ter formação técnica ou universitária na área, pois o aprendizado será focado em assessoria de imprensa, redes sociais e fotografia.

Já os interessados por Conteúdos também podem ter atuação em áreas temáticas da Campus Party, como empreendedorismo, ciências, inovação, entretenimento e criatividade.

Voluntários receberão credencial e certificado
Todos os voluntários receberão credencial — com acesso ao evento mesmo fora do horário de atuação — e direito à área de camping em barraca individual. Além disso, ganharão auxílio-alimentação durante o turno do voluntariado, camiseta e certificado de participação como voluntário. O resultado da seleção será divulgado em 5 de maio no site.

Antenada em áreas abordadas na Campus Party, como inovação e tecnologia, Lisa Caroline Rodrigues, de 21 anos, já se candidatou como voluntária. Estudante do oitavo semestre de publicidade e propaganda do Centro Universitário Estácio, ela participou do evento na edição de Recife em 2014 e quer saber mais sobre os bastidores.

“Quero aprender mais sobre o evento, saber o que há por trás das palestras, dos workshops. [Se for selecionada,] sei que vou tirar boas experiências e conhecimento do voluntariado”, avalia. Para ela, é uma oportunidade de aliar trabalho na área com conteúdo em que tem interesse.

Segundo a organização da Campus Party Brasília, até terça-feira (18), 209 pessoas se inscreveram para serem voluntárias. Dessas, 90% são do Distrito Federal. As demais candidaturas vieram dos estados da Bahia, do Espírito Santo, de Minas Gerais e de São Paulo. Custos de deslocamento para Brasília ficam a cargo do próprio voluntário.

As dicas dos organizadores para quem quer se voluntariar é ter paixão pelo evento e interesse em aprender como é a organização da Campus Party. Além disso, é uma chance de ampliar a rede de contatos, tanto com outros campuseiros quanto com os palestrantes.

É com foco nisso que a estudante do terceiro semestre de engenharia de redes da Universidade de Brasília Isabela Lobato, de 19 anos, quer ser voluntária. “Eu me surpreendi e me identifiquei com a ideia ao participar da última edição em São Paulo”, conta.

Diretora de marketing da empresa júnior do curso, a EngNet Consultoria, ela tem interesse especial pela área de empreendedorismo: “Foi por meio da empresa júnior que soube de uma seleção e participei de um intercâmbio de inovação e empreendedorismo em São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis”, conta. Durante a viagem, ela teve a oportunidade de participar da Campus.

Em 11 de junho, os voluntários passarão por treinamento presencial no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. A participação é obrigatória, e quem não for será eliminado.

Últimos dias de venda de ingressos do primeiro lote da Campus Party Brasília
Até 30 de abril, estão disponíveis ingressos do primeiro lote para a edição de Brasília. Em 1º de maio, começa a venda do segundo lote.

Esta é a primeira vez que a cidade sedia o encontro, e a venda superou as expectativas nos primeiros dias. A ideia de trazer o evento, do qual o governo de Brasília é um dos organizadores, é fortalecer o ambiente de inovação e tecnologia local. No ano passado, a capital do País já recebeu uma Campus Day.

A experiência da Campus Party surgiu em 1997 na Espanha. Desde então, já percorreu países como Alemanha, Colômbia, Equador, El Salvador, Inglaterra e México. Chegou ao Brasil em 2008 e já teve edições em São Paulo (SP), no Recife (PE) e em Belo Horizonte (MG).

Para 2017, além de Brasília, estão previstos eventos em Salvador (BA), em agosto, e em Pato Branco (PR), em outubro.

Inscrições para voluntários da Campus Party Brasília
Até 2 de maio no site oficial
Resultado em 5 de maio
Campus Party Brasília
De 14 a 18 de junho
No Centro de Convenções Ulysses Guimarães
Ingressos pelo site oficial

Por Agência Brasília Foto: Reprodução/Divulgação/Tony Winston/Agência Brasília - 20/04/2017 - 15:37:07

O Rotary Club do Gama e a Casa da Amizade homenagearam no último dia 7, Sexta-feira, com o troféu Ariomar da Luz Nogueira, algumas personalidades que se destacaram em seus ramos de atuação na melhoria do bem estar da comunidade. A solenidade aconteceu na Quadra 25 do Setor Leste, às 20h.

O Mérito Profissional deste ano foi uma homenagem ao arquiteto, urbanista e artista plástico, Ariomar da Luz Nogueira. O troféu é a réplica de uma de suas artes, na forma de um periquito, conhecida nacionalmente e no exterior pela sua beleza e originalidade.

Ariomar idealizou esta arte com o objetivo de homenagear a Sociedade Esportiva do Gama quando foi campeã da segunda divisão em 1998, onde o símbolo de um periquito era um mascote. Tornando-se depois símbolo da agremiação esportiva e também da cidade. A escultura do pássaro verde erguida em tamanho gigante, ainda deu o nome ao entroncamento da DF-480 com a DF-001, batizado como “Balão do Periquito”.

Professor e gestor escolar, Arquiariano Bites Leão – Empresário Antônio Carlos de Souza Araújo – Enfermeira e auditora, Ana Cristina Martins Hanne Ferreira – Agente de correios, Antônio da Silva Pereira – 3º Sargento da PM, Célio Nicázio França – Jogador de futebol profissional, Demerval Almeida Lima – In memoriam da professora da rede pública de ensino do Gama, Leila Aguiar de Sousa – Agente de gestão de resíduos sólidos, Francisco Alves Morais – Agente social, Maria José Pereira Resende – Agente de vigilância ambiental, Marinete Pereira de Sousa – Agente de Trânsito, Moisés Ferreira Dias e finalmente, a técnica de política pública e gestão governamental, Solange Afonso de Freitas.

Além dos homenageados, convidados e dos representantes das entidades presentes, destacamos a presença da Administradora da cidade, professora Maria Antônia e do deputado distrital Raimundo Ribeiro.

Um pouco sobre o arquiteto Ariomar:

Ariomar da Luz Nogueira, nasceu em Babaçulandia/TO em veio para o DF em 1963, Inriquieto por natureza, não se contenta em aceitar o espaço do jeito que ele está, ele quer ir além e emprestar seu poder de transformação ao local onde habita, assim, sua residência, seu ateliê, seu bairro e a cidade que adotou como sua tem sua poesia em forma de monumentos.

Com a conquista do título da Série "B" pela Sociedade Esportiva do Gama em 1998, o artista foi convidado para homenagear aquele feito, o Periquito é a obra mais famosa de sua autoria e está em um lugar de destaque, no balão da entrada da cidade, que após a construção passou a se chamar Balão do Periquito.

Uma das suas grandes decepções como arquiteto foi ter sido convidado para fazer o projeto de reformulação do Estádio Bezerrão e depois de entregar todo o material ser surpreendido pela escolha de trabalho que acabou saindo muito mais oneroso e sem aproveitar da melhor forma os espaços existentes.

Ele lançou o livro Traços e Pinceladas que conta toda sua trajetória de vida e de suas obras, personagens do Gama e do Brasil que fizeram parte da sua vida, representados por caricaturas. Ariomar Nogueira foi uma das mentes mais pensantes da cidade e colocou seu dom em prol da comunidade gamense.

Da Redação Gama Cidadão com adaptações - 13/04/2017

Fonte e fotos do Jornal O Democrata. 




Ariomar morreu dia 29/11/2016, aos 69 anos de idade.

 

Escolhida na tarde desta sexta (7), Paula Jéssica Rodrigues vai representar o Recanto das Emas na final, em 20 de maio 

O núcleo do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) do Recanto das Emas teve uma tarde diferente nesta sexta-feira (7). Logo na entrada, a movimentação de garis era percebida. No entanto, quatro chamavam a atenção.

Com batom, sombra e cabelos a postos, aguardavam o início da seletiva que escolheria as representantes do Recanto das Emas e do Riacho Fundo II na edição deste ano do concurso Miss Gari. Entre elas estava Paula Jéssica Gomes Rodrigues, de 28 anos, que até então não havia participado de concursos desse tipo.

“Estou me sentindo uma princesa. Já fui muito discriminada, principalmente para procurar emprego. Várias portas se fecharam para mim porque falaram que eu não tinha beleza nem roupas bonitas”, disse a trabalhadora, ao destacar que gosta do que faz e da profissão que tem.

Enquanto as candidatas posavam para fotos, o júri formado pelos colegas de trabalho chegava para o momento da escolha. “Mesmo se não ganhar, eu já sou realizada”, completou Paula Jéssica.

A final do concurso, em 20 de maio, será a partir das 19h30, no auditório do Centro Cultural do Taguaparque

Mas não foi o que ocorreu minutos depois, na seletiva. Com os votos representados por palmas, os colegas a escolheram para representar o Recanto das Emas na final, em 20 de maio.

Das oito concorrentes inscritas, quatro desistiram de participar. Não foi o caso de Edinalva Gomes Silva, de 35 anos. Também estreante nesse tipo de competição, ela foi eleita pelos colegas a representante do Riacho Fundo II na disputa. “Uma emoção muito grande. Era só uma brincadeira e se tornou realidade”, disse, sorridente.

Seletivas para o Miss Gari começaram em março

As seletivas regionais ocorrem desde 31 de março. Na próxima semana, haverá quatro semifinais: na segunda-feira (10), em Santa Maria; na terça (11), no Gama; na quarta (12), em Taguatinga; e na quinta (13), em Ceilândia.

Em Samambaia, a escolha foi ontem (6). A vencedora, Maria Eduarda Cezário de Barros, de 18 anos, esteve no Recanto das Emas hoje para prestigiar o evento. Estava acompanhada da mãe, a também gari Fernanda Cezário, de 38 anos.

Maria Eduarda, que está no primeiro emprego, vê no concurso uma oportunidade de valorização da mulher e de incentivo para a vida. “Não é um serviço leve, mas tenho orgulho de mim e do que eu faço”, disse ela, que sonha prosseguir com os estudos e formar-se em medicina.

A final do concurso, em 20 de maio, será a partir das 19h30, no auditório do Centro Cultural do Taguaparque.

DF promove Miss Gari desde 2015

A primeira edição do Miss Gari ocorreu em 2015. A ideia veio de Maria de Fátima Dias, de 48 anos, fiscal operacional da empresa Valor Ambiental, e a cada ano conta com um número maior de participantes. Desta vez, a expectativa é levar à final 30 concorrentes.

“Em todas as oportunidades que surgem, procuramos dar visibilidade aos garis para que possam ter reconhecimento profissional, além de um entretenimento”Kátia Campos, diretora-presidente do SLU

“Elas não sabem só limpar, elas também sabem desfilar. Atrás desse uniforme alaranjado, tem a beleza”, disse Maria de Fátima, ao destacar a valorização da mulher e da profissão de gari.

O pensamento é o mesmo da diretora-presidente do SLU, Kátia Campos: “Em todas as oportunidades que surgem, procuramos dar visibilidade aos garis para que possam ter reconhecimento profissional, além de um entretenimento”.

O Miss Gari 2017 é uma parceria da Vice-Governadoria do DF com o SLU e as empresas Valor Ambiental e Sustentare. Parceiros privados apoiam na organização do evento e nas premiações (ainda em definição).

Da Redação da Agência Brasília 

 

Vicente Vecci

Essa era a antiga denominação da região da Palestina, para fins de governo do antigo império romano que lá chegou 63 anos antes da era cristã. Mas o termo atual, originou-se do nome que os gregos davam a uma região justa-linear ao Mediterrâneo, estendendo-se desse mar até o território oriental da Síria, do Líbano atual até às proximidades do Mar Vermelho. É considerado um dos lugares do planeta mais remotamente habitados pelo homem. Há estimativas de 90 séculos de ocupação contínua, segundo pesquisas pela idade radiométrica de achados arqueológicos. Desde quando começou a civilizar-se, sempre foi um local de conflitos, permanecendo até os dias atuais com atividades terroristas e bélicas do estado islâmico, palestinos e judeus e a  guerra civil na Síria entre rebeldes e tropas do ditador Bashar Al Assad apoiadas pela Rússia, Irã, China, integrando uma irmandade maligna, causadora de genocídios  e a morte de aproximadamente 400 mil pessoas. O mais recente aconteceu no Noroeste desse país, aonde fortes evidencias apontam utilização de armas químicas, vitimando em grande escala crianças. Países ocidentais condenaram esse crime de lesa humanidade e de extrema crueldade.

Os conflitos antigos eram entrem  reis provinciais, alguns de origem grega  remanescentes do império macedônico, deixado por Alexandre. Era também uma região rica e possuía terras férteis para as atividades agrícolas nas diversas províncias como a Iduméia, Peréia, Samária, Judéia, Decápolis, Feníca (hoje Líbano), Batanéia, Gálianítide, e Galiléia. Essa última citada, na era cristã tinha como capital Sefóris, próspera cidade, transformada num centro administrativo pelos romanos. Foi governada por Herodes Antipas, preposto da Roma Antiga. Foi lá que nasceu o Precursor do cristianismo Jesus, nome de origem grega, oriundo do aramaico Yeshua. Segundo o Novo Testamento e fontes históricas, Jesus era filho de Maria. E sua família morava em Nazareth, a dois quilômetros do Lago Tiberíades que antes desse nome romano, os hebreus chamavam-o de Mar da Galiléia ou lago Genezarete. Geograficamente é um segmento do rio Jordão que forma o lago e depois continua até desaguar no Mar Morto. A curta vida de Jesus passou-se em grande parte nas margens desse lago de água doce com 10 km de largura e 20 km de comprimento, nessa época, margeado de vários núcleos habitacionais e povoações históricas. Três de seus apóstolos foram recrutados entre os pescadores desse lago, respectivamente Pedro, André e João. Daí a importância da irradiação espiritual positiva proveniente dessa região que, sem os recursos que a mídia globalizada tem hoje, atravessou fronteiras distantes, quebrou tabus, credos e mitos e contribuiu para a humanização do planeta. A celebração natalina é uma das consequências dessa fonte.

Contudo existe um paradoxo: o teor principal da mensagem vindo de lá, que é amar o próximo como a ti mesmo, não tem sido praticado em grande escala nessa região desde a época dessa irradiação até os tempos atuais. Lá os conflitos com mortes são permanentes e distantes de soluções.  E aí então é que fica uma indagação: se na região que nasceu Aquele que melhor incorporou e personificou o Cristo Universal e originou-se o cristianismo, não se consegue praticar prioritariamente a Sua mensagem, imagina-se como deve estar a vida noutros cantos do planeta. Basta lembrar dos países pobres da África onde o radicalismo islâmico chacina inocentes e as que ocorreram na Europa como aconteceu na Bósnia, onde as causas foram motivadas pelas imposições de etnias e/ou ambições materiais e políticas. Refletindo, tudo isso tem como pai o egoísmo que deixa marginalizado os ensinamentos vindo há vinte séculos da antiga Aélia Capitolina, cuja máxima nos ensina que, independente de raças, cor,  línguas e fronteiras, somos todos irmãos.

Infelizmente, segundo a filosofia cósmica, o príncipe desse mundo (ego) reina em muitas regiões, e, até mesmo dentro de nosso lar. E, é preciso de muita luz para eclodir seu império. Luz essa que é procedente do Ente Supremo, e para recebê-la, basta abrirmos voluntariamente um portal em nosso Sistema Nervoso Central. Deve-se então, depois, direcioná-la para fora, e, a chave para essa operação bélica espiritual nos foi dada pelo  Nazareno Yeshua.

Vicente Vecci edita em Brasília-DF há 33 anos o  Jornal do Síndico ( www.jornaldosindicobsb.com.Br   e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. )

Unidade no Setor Leste da região administrativa será a terceira do DF e deverá ficar pronta ainda neste ano. Objetivo é descentralizar a distribuição de medicamentos do SUS

O governo de Brasília começou a instalar no Gama a terceira farmácia de alto custo do Distrito Federal. A iniciativa tem como principal objetivo descentralizar o serviço, que funciona no Plano Piloto e em Ceilândia.

Segundo o diretor de Assistência Farmacêutica da Secretaria de Saúde, Emmanuel Carneiro, a nova unidade é apenas um dos passos para que o atendimento seja expandido. “Estamos fazendo estudos para identificar lotes viáveis e abrir mais farmácias de alto custo em outras regiões administrativas.”

No Gama, ela funcionará em um terreno cedido pela Secretaria de Fazenda na Praça 1, Área Especial s/n, Setor Leste — onde ficava a sede da Junta Militar da região. Os trabalhos se iniciaram em 22 de março, e a previsão é que sejam concluídos no segundo semestre deste ano.


Obras de instalação da farmácia de alto custo do Gama foram iniciadas em 22 de março. Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

A princípio, a nova farmácia deve atender cerca de 5 mil pessoas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). As outras unidades em funcionamento têm cadastro de aproximadamente 30 mil pacientes.

Para financiar as obras, foi firmado um convênio com a Faciplac (Faculdades Integradas da União Educacional do Planalto Central), que tem sede no Gama.

“A instituição forneceu R$ 719.670,71 e recebe, em contrapartida, acesso a ambientes de aprendizagem na rede de hospitais públicos para os alunos do curso de medicina”, explica Carneiro.

Farmácias de alto custo distribuem medicações do SUS

As farmácias de alto custo são responsáveis pela distribuição de medicamentos do grupo Componente Especializado da Assistência Farmacêutica. São cerca de 200 remédios de uso crônico prolongado e para tratamento de doenças raras e de baixa prevalência.

Dos 90 tipos de condições tratadas pelo grupo, a secretaria destaca os remédios para asma, doença de Alzheimer, esclerose múltipla, esquizofrenia, dor crônica, dislipidemia, transplantes de órgãos, glaucoma e insuficiência renal crônica.

Farmácias de alto custo no DF

Funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas

Asa Sul

Estação 102 Sul do Metrô-DF

(61) 3322-9498

Ceilândia

Praça do Cidadão (EQNM 18/20, Blocos A e C)

(61) 3581-3672

 

Razão é a grande demanda somada à falta de profissionais. Demais unidades da rede farão o atendimento


 
A contratação de 22 profissionais temporários permitiu a reabertura do pronto-atendimento infantil do Hospital Regional do Gama. No entanto, o agravamento de problemas sazonais de saúde e a grande demanda vinda da região do entorno levou o hospital a operar nas últimas semanas com uma demanda que mais que dobrou com relação ao que era inicialmente previsto. De uma previsão inicial de cerca de dois mil atendimentos, no último mês a emergência do Gama atendeu 4.860 crianças.
 
Por exigência do Ministério Público, a contratação temporária foi feita pelo valor do piso de contratação de médicos pela rede pública. Assim, a baixa atratividade dos salários somada à grande quantidade de trabalho fez com que, dos 22 profissionais temporários contratados, nove pedissem exoneração apenas na primeira semana após a reabertura. Outros cinco saíram também na última semana. A isso se soma a baixa oferta de médicos pediatras de um modo geral, um problema que afeta não apenas o Distrito Federal. Diante do quadro, a Secretaria de Saúde viu-se obrigada a restringir, a partir desta quarta-feira (12) o pronto-atendimento infantil no Gama por tempo indeterminado. Os demais hospitais da rede estarão prontos para atender aos casos urgentes e emergentes que vinham sendo encaminhados para lá.
 
Os pacientes menos graves devem procurar a atenção primária, nos centros de saúde e clínicas de família da região onde moram. Para urgência e emergência,os atendimentos serão feitos no Hospital Regional da Asa Norte, Brazlândia, Ceilândia, Hospital Materno-Infantil de Brasília (HMIB), Guará, Paranoá, Planaltina, Sobradinho e Taguatinga.
 
SOLUÇÃO – A Secretaria de Saúde busca alternativas para solucionar o problema e reabrir o pronto-atendimento infantil do Hospital Regional do Gama o mais rápido possível. Nesta quarta-feira (12,) será realizada uma reunião entre a pasta e 11 pediatras da Região Sul que não aderiram à conversão do modelo de atenção para Estratégia Saúde da Família, para que eles possam reforçar o atendimento no hospital.
 
DEMANDA – A falta de profissionais, problema enfrentado nacionalmente, e o aumento da demanda não afetaram apenas o Gama. De janeiro para março deste ano, o número de atendimentos de pediatria praticamente dobrou na rede de saúde do DF, passando de 26.017 para 46.775.

As unidades de Planaltina apresentaram o maior número de problemas: 483 falhas a serem consertadas
Por OTÁVIO AUGUSTO - Correio Braziliense/Gustavo Moreno/CB/D.A Press - 08/04/2017 - 10:43:08

Fiscalização nos centros de saúde foi iniciada há 10 meses e não tem prazo para acabar. Em outubro do ano passado, governo foi notificado sobre os problemas, que incluem espaços inadequados e falta de medicamentos e insumos.

Uma devassa em 63 centros de saúde evidenciou 2,8 mil falhas em um dos setores mais castigados da administração pública. A auditoria realizada pelo Instituto de Fiscalização e Controle (IFC), com apoio do Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios (MPDFT), deve apresentar relatório nos próximos dias com as conclusões e as recomendações de ajustes no serviço. Além de espaços inadequados, que limitam a quantidade de atendimentos, os auditores notificaram falta de medicamentos e insumos, aparelhos sem manutenção, baixa quantidade de profissionais e descarte inapropriado de lixo. Em algumas situações, os dejetos comuns e hospitalares são acondicionados juntos.

Planaltina, distante 45km do Plano Piloto, teve nove unidades vistoriadas e também apresentou o maior volume de itens para correção: 483. Na sequência, São Sebastião e Sobradinho tiveram sete endereços visitados, com 424 e 348 falhas, respectivamente. As instalações antigas, na maioria da década de 1980, necessitam de reformas estruturais ou grandes intervenções. Algumas unidades funcionam em casas alugadas, com ordem de despejo, devido à falta de pagamento. Infiltrações, mofo e infraestrutura elétrica e hidráulica comprometidas são encontradas em todas os centros de saúde.

Os indicadores tratam de um recorte da saúde extremamente importante para o Buriti: a atenção primária. O programa Saúde da Família está sendo fortalecido e deve se tornar protagonista da assistência na capital federal. A Secretaria de Saúde admite as falhas e garante que está se adequando às recomendações da auditoria. A avaliação dos pacientes ajudaram na consolidação das críticas. Gama, Candangolândia e Riacho Fundo obtiveram as melhores avaliações. Estrutural, Granja do Torto e São Sebastião, as piores.

Nos últimos 10 meses, período em que os auditores começaram a monitorar as unidades, ocorreram três vistorias. O Executivo local foi notificado em outubro do ano passado e teve 120 dias para sanar parte dos problemas. A Secretaria de Saúde não sabe precisar quantas falhas foram solucionadas. As visitas continuam. Na última quarta-feira, o diretor de organização de serviços de Atenção Primária, Lucas Bahia, detalhou algumas mudanças. Houve investimento de R$ 10,5 milhões em contratos de manutenção predial, aquisição de 6,2 mil aparelhos e equipamentos médico-hospitalares, além de redução do desabastecimento. A falta de remédios e insumos saiu de 25% dos produtos, quando a auditoria começou, para 10% agora.

Apesar dos ajustes, Lucas acredita que o relatório conclusivo pode apresentar outros deficits e falhas. “Desde o início de 2016, estamos promovendo uma reestruturação na atenção primária. Criamos a gerência de apoio operacional, o núcleo de material e patrimônio específico para o setor e o núcleo de logística farmacêutica. No início da auditoria, ainda estávamos implantando isso. Hoje, a velocidade de resposta é muito maior. Esses mecanismos são responsáveis pela solução dos problemas”, explica Lucas.

Participação popular

A auditoria é realizada com o apoio de 300 voluntários. Esse é o modo que o IFC encontrou de mobilizar a população a fim de cobrar resultados e monitorar os ajustes. “Nossa intenção é formar núcleos para fazer esse tipo de fiscalizações pelo menos uma vez por ano. Dessa forma, vamos conseguir um índice de resolução das falhas mais alto”, pondera a presidente do IFC, Jovita Rosa. A fiscalização realizada no DF já ocorreu em mais de 80 municípios de São Paulo, Goiás, Paraná e Minas Gerais.

Jovita reconhece que o montante de falhas encontradas na saúde da capital federal é alto, mas aposta em uma adequação permanente. “Vamos consolidar o relatório, entregar ao secretário de Saúde e cobrar uma proposta de mudança. Uma das medidas é a assinatura de um termo de ajuste sanitário entre o IFC, o governo e o MPDFT para o descarte de lixo. Não se trata de uma caça às bruxas, mas, sim, do estabelecimento de diálogo para saber o que pode se fazer e quem pode ajudar para mudar esse cenário”, conclui. A versão final do texto está 30% pronta. Em 19 de abril, deve ocorrer nova inspeção nas unidades. O MPDFT aguarda a conclusão do documento para se manifestar.

Reestruturação

Com as alterações no programa Saúde da Família, a Secretaria de Saúde pretende ampliar os atendimentos básicos. A cobertura atual. De 30,7%, deve passar para 75% da população. Foram criadas 329 equipes para recompor a atenção básica. A estratégia será responsável por atendimentos como pré-natal, acompanhamento do desenvolvimento de crianças até 2 anos, monitoramento de pacientes diabéticos e hipertensos, rastreamento de casos de câncer, entre outras atividades, a exemplo de vacinação, tratamentos odontológicos, consultas e exames de rotina e ações preventivas. A intenção é frear a grande demanda nas emergências hospitalares, já que os centros de saúde serão porta de entrada da população na rede pública. Cerca de 85% dos atendimentos hospitalares poderiam ser feitos na atenção primária, segundo a Secretaria de Saúde.

Na última quinta-feira (30), aconteceu mais uma reunião do Conselho de Segurança Pública do Gama. O encontro aconteceu no Centro Integrado de Línguas, no Setor Central. Os membros do Conseg, além de ouvir à comunidade, homenagearam colaboradores da área. No total, foram lembradas 12 pessoas com diploma de honra ao mérito, adquiridos graças aos relevantes serviços prestados a não violência. 10 servidores púbicos, uma Organização Não Governamental e um líder comunitário foram lembrados.

O reconhecimento pelo trabalho dedicado ao bem-estar da população foi feito a Eline Guerra, presidente da ONG Sou Notável; Antônio Gomes Formiga, prefeito Comunitário da Q. 30 do Setor Oeste; Coronel Florestan, ex-comandante do 9º. Batalhão da Polícia Militar e a Edson Vieira, delegado aposentado da Policia Civil.  Os diplomas forma outorgado pela Secretaria de Segurança Pública, com indicação do Conselho.

O presidente do Conseg do Gama, Valdeci Cassiano, avaliou o evento como “bastante positivo, já que várias demandas foram apresentadas por seguimentos da sociedade” e representantes de instituições públicas e privadas. “O nosso apoio às forças de segurança, tem como objetivo motivar os agentes de todas as forças de que compõem o sistema”. Valdeci também ressaltou:

“Estamos passando um momento turbulento. Não podemos esquecer que nos dois últimos anos as forças de Segurança tiveram uma perca em seus quadros, mais de 20% do total sem a devida reposição. A Policia Civil atuando com cerca de 50% do seu efetivo necessário, causado  principalmente pela  iminência de uma reforma previdenciária. Nós comunidade e usuários precisamos encontrar formulas de envolver tanto o poder público e Sociedade Civil Organizada, bem como motivar esses profissionais  para que tenhamos uma Segurança sólida e eficiente mesmo diante das adversidades. Com isso identificamos bons serviços prestados por um  Delegado, Oficiais, praças e servidores mais antigos, que serviram de  legado e incentivo aos mais novos. A ONG Sou Notável,  com parcerias  na reabilitação e internações de dependentes químicos”. O intuito é valorizar que veste a camisa da instituição, que de forma direta ou não, auxilia a segurança trazendo benefícios a sociedade.” Destacou Valdeci.

Os representantes do secretário Edval Novaes, que assumiu a SSPDF recentemente, elogiaram o trabalho de parceria com a comunidade feita pelo Governo de Brasília.

Além dos conselheiros, estavam presentes a Administradora Maria Antônia, que avaliou como “importantíssimo” o evento; o Major Alenson, comandante do 9º batalhão; Tenente Coronel Ferreira, representando o Coronel Nonato, comandante do Comando de Polícia Regional; Major Willian, comandante do Corpo de Bombeiros do Gama; Major Rodrigues Ferreira, sub  comandante do CRS - Santa Maria e Gama-; Capitão Bezerra, comandante do 4º Batalhão Escolar que abrange toda área Sul do DF, coordenador dos conselhos comunitários de Brasília, representantes da SEDEST, Conselho Tutela,  ente outros.

Vejam quais foram os homenageados:

  1. Delegado da 14ª Dp –Edson Viana;
  2. SouNotável – Eline Guerra;
  3. Mini Prefeitura Q30/Oete – Antonio Formiga;
  4. Ten Cel PM Ref – Florestan Nunes ex cmt 9º BPM;
  5. Cap BM – G Gomes ( proj Sociais Idosos APROS );
  6. Ten PM – Nizia 9º BPM;
  7. Sub Tem BM – Fernandes (Briga Mirim APROS);
  8. 1º Sgt BM – Miranda 16º GBM
  9. 2º Sgt BM – Rogério; 16º GBM
  10. 3º Sgt PM – Nicacio; 9º BPM
  11. Cb BM – Machado ; 16º GBM
  12. Sd PM – Gabriela ; 9º BPM

Da redação do Gama Cidadão.


A reunião do Conseg, aconteceu no Centro Integrado de Línguas - CIL, no Setor Central


Moradora do Setor Central, Cirene Silveira, reclama que a segurança piora no Setor Central. 


Comerciante e morador da cidade, Zezinho Frazão, pediu um Redutor de velocidade próximo ao Pró-DF e IFB - Gama e uma passarela no mesmo local. Reclamou da falta de segurança no Setor de Indústria.


Militar do Corpo de Bombeiro, Genivaldo Gomes dos Santos, foi um dos homenageados no evento 


Outra homenageada foi a Sra. Eline Guerra, presidente da ONG Sou Notável

Mais fotos. Clique Aqui!