IFB Brasília - 29 de Setembro de 2017

Estão abertas, até o dia 20 de outubro, as inscrições do processo seletivo para preenchimento de 2.170 vagas em cursos técnicos do Instituto Federal de Brasília (IFB) (veja o quadro de vagas abaixo).

As oportunidades são para os nove campi do IFB: Brasília, Ceilândia, Estrutural, Gama, Planaltina, Riacho Fundo, Samambaia, São Sebastião e Taguatinga. Os cursos dessa seleção terão início no primeiro semestre de 2018.

 

Inscrições

Os interessados devem inscrever-se, até às 18h do dia 20 de outubro de 2017, pelo site processoseletivo.ifb.edu.br.  

A seleção será realizada por meio de sorteio eletrônico.

 

Entenda as modalidades

Entenda, abaixo, cada uma e veja em qual delas você se enquadra.

Integrado (Curso Técnico + Ensino Médio no IFB): Cursos para quem já concluiu o Ensino Fundamental. Duração média de 3 anos. O estudante cursa disciplinas comuns do Ensino Médio juntamente com as matérias de um curso técnico.

Integrado – Proeja (Curso Técnico + Ensino Médio no IFB): Cursos para maiores de 18 anos que cursaram o Ensino Fundamental, mas não concluíram o Ensino Médio. Duração média de 3 anos.

Concomitante (Curso Técnico no IFB + Ensino Médio em outra escola): Esta modalidade é voltada para os estudantes que estejam cursando o Ensino Médio em outra escola. Assim, ele fará ao mesmo tempo o Ensino Médio (em sua escola de origem) e o curso técnico no IFB.

Subsequente (Pós-Médio): Para quem já concluiu o Ensino Médio. De 1 a 2 anos de duração.

 

Editais

É extremamente importante que os candidatos leiam o edital da seleção que tenha interesse, pois este é o documento oficial da seleção onde estão todas as informações a respeito do processo seletivo.

Edital n.º 31/RIFB - Cursos Técnicos Integrados - PROEJA

Edital n.º 32/RIFB - Cursos Técnicos Subsequentes

Edital n.º 33/RIFB - Curso Técnico Subsequente em Segurança do Trabalho - EaD

Edital n.º 34/RIFB - Curso Técnico em Agroindústria - Regime de Alternância

Edital n.º 35/RIFB - Cursos Técnicos Integrados

 

Quadro de Vagas

Campus

CURSO

Requisitos

Modalidade

Duração do Curso

Turno 

Vagas

Brasília

Técnico em Informática

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Matutino e Vespertino 

60

Técnico em Eventos

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Vespertino 

80

Técnico em Eventos

Ensino Médio Completo

Subsequente

3 semestres

Matutino

135

Técnico em Desenvolvimento de Sistemas

Ensino Médio Completo

Subsequente

3 semestres

Vespertino

60

Técnico em Comércio

Ensino Médio Completo

Subsequente

3 semestres

Noturno

90

Técnico em Serviços Públicos

Ensino Médio Completo

Subsequente

3 semestres

Vespertino

90

Técnico em Serviços Públicos

Ensino Médio Completo

Subsequente

3 semestres

Noturno

90

Ceilândia 

Técnico em Segurança do Trabalho - EaD

Ensino Médio Completo

Subsequente

4 semestres

Noturno

30

Técnico em Eletrônica

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Vespertino

40

Técnico em Equipamentos Biomédicos

Ensino Médio Completo

Subsequente

4 semestres

Noturno

30

Estrutural

Técnico em Manutenção Automotiva

Ensino Médio Completo

Subsequente

4 semestres

Noturno

40

Técnico em Manutenção Automotiva

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Matutino e Vespertino

80

Gama

Técnico em Química

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Matutino e Vespertino

30

Técnico em Alimentos

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Matutino e Vespertino 

30

Técnico em Administração

Ensino Fundamental Completo e + de 18 anos

PROEJA

5 semestres

Noturno

40

Técnico em Logística

Ensino Médio Completo

Subsequente

2 semestres

Noturno

80

Planaltina

Técnico em Agropecuária

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Matutino e Vespertino 

120

Técnico em Agroindústria 

Ensino Médio Completo (concluído ou cursando)

Subsequente / Concomitante 

4 semestres

Alternância

60

Técnico em Agropecuária

Ensino Médio Completo

Subsequente

3 semestres

Matutino 

80

Técnico em Agropecuária

Ensino Médio Completo

Subsequente

3 semestres

Vespertino

40

Riacho Fundo

Técnico em Cozinha

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Matutino e Vespertino 

80

Técnico em Hospedagem

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Matutino e Vespertino 

80

Técnico em Cozinha

Ensino Médio Completo

Subsequente

2 semestres

Matutino 

40

Técnico em Cozinha

Ensino Médio Completo

Subsequente

2 semestres

Noturno

20

Técnico em Panificação 

Ensino Médio Completo

Subsequente

2 semestres

Noturno

40

Samambaia

Técnico em Controle Ambiental

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Matutino e Vespertino 

35

Técnico em Design de Móveis

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Matutino e Vespertino 

35

Técnico em Edificações

Ensino Fundamental Completo e + de 18 anos

PROEJA

7 semestres

Noturno

35

Técnico em Controle Ambiental

Ensino Médio Completo

Subsequente

4 semestres

Matutino 

35

Técnico em Edificações 

Ensino Médio Completo

Subsequente

4 semestres

Noturno

70

Técnico em Móveis

Ensino Médio Completo

Subsequente

4 semestres

Noturno

35

São Sebastião

Técnico em Administração

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Matutino e Vespertino 

32

Técnico em Secretariado

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Matutino e Vespertino 

32

Técnico em Secretaria Escolar

Ensino Médio Completo

Subsequente

4 semestres

Noturno

40

Técnico em Secretariado

Ensino Médio Completo

Subsequente

4 semestres

Noturno

80

Taguatinga

Técnico em Eletromecânica

Ensino Fundamental Completo

Integrado

6 semestres

Matutino e Vespertino 

32

Técnico em Artesanato

Ensino Fundamental Completo e + de 18 anos

PROEJA

6 semestres

Noturno

40

Técnico em Eletromecânica

Ensino Médio Completo

Subsequente

4 semestres

Vespertino

32

Técnico em Manutenção e Suporte em Informática

Ensino Médio Completo

Subsequente

3 semestres

Vespertino

40

Técnico em Vestuário

Ensino Médio Completo

Subsequente

3 semestres

Vespertino

32

 

TOTAL

 

 

 

 

2170


Uma das paredes da comunidade vinde vida, em que a arte foi feita por um dos internos.


A Comunidade Terapêutica Vinde Vida é um centro de recuperação para dependentes de substâncias químicas. A entidade fica localizada na Chácara Roma nº 82, Ponte Alta de Cima, Gama - DF.

O local atende pessoas com perfis e as idades variados. A maioria dos pacientes foi resgatado nas ruas por voluntários de igrejas.

A casa de recuperação é gratuita e não tem apoio governamental, por isso vive de doações e trabalho voluntário. Psicoterapeutas, médicos, dentistas e enfermeiros costumam ajudar. Mas, apesar da ajuda de igrejas e voluntários, o orçamento é apertado. Para se ter uma ideia, por causa da abstinência das drogas, os assistidos sentem muita fome. Por conta disso são servidas quatro refeições diárias. Na casa o mais difícil de adquirir é carne, pois é um insumo que pesa consideravelmente no orçamento. Além de alimentos, a comunidade precisa de camas, colchões, jogos de cama e armários. Com melhor e maior estrutura eles conseguem atender mais pessoas.

Por não se tratar de uma clínica médica especializada, os assistidos não podem ser medicados. Diante desse fato a Entidade conta com a determinação e a perseverança dos assistidos. Lá todos são cuidados com muito amor e carinho. A Entidade está buscando a ajuda do Centro de Atenção Psicossocial (CAPs) para que eles ajudem com a parte médica especializada. Nesse meio tempo, médicos voluntários ajudam e receitam medicamentos leves, que podem ajudar a combater dores de cabeça e ansiedade, por exemplo.

O Pastor José Cauhy é quem preside a comunidade. No local, além dos momentos de devoção e fé, os assistidos participam de oficinas de artesanato, tapeçaria, culinária, entre outras atividades que a casa oferece.

Bem estruturada a chácara onde fica a comunidade tem um pequeno lago com peixes. Com cerca de um metro de profundidade e cheio de peixes o local se tornou uma dos locais que os assistidos mais gostam. Eles pescam e depois soltam novamente na água. Isso é conhecido como pesca esportiva. Por conta desse lago a comunidade também pede doações de ração de peixe.
 

Orlando Miranda de 72 anos um dos assistidos e voluntário da casa


Orlando Miranda de 72 anos morador de Belo Horizonte cabeleireiro de profissão conta que após a morte da mãe entrou em depressão e foi quando conheceu o crack e passou 9 anos como dependente químico. A ajuda veio através de uma cliente que estendeu mão levando-o a Comunidade Vinde Vida, o local é a oportunidade de recomeço. 

“Na época alguns amigos meus aconselharam que eu não deveria vir. Eles achavam que o evangélico é muito homofóbico, neuróticos e poderiam ter algumas reações grosseiras sobre a minha homossexualidade. Pelo contrário foram bem acolhedores e respeitosos. Eu só tenho a agradecer a Deus, não sabia que Deus gostava tanto de mim. Aqui, tenho a oportunidade de me tratar, sem usar medicamentos pesados, somente com terapia, cultos, trabalho, dedicação e amor de todos minha nova família. Estou muito feliz", declarou Orlando        
 

Lei Federal

A internação involuntária e a compulsória são previstas na Lei Federal de Psiquiatria, de 2001. Na involuntária, o familiar solicita à Justiça por escrito a internação do dependente químico, com base no laudo de um psiquiatra. Na compulsória, não é necessária a autorização de um parente. O pedido é feito por um médico, que atesta que a pessoa não tem domínio sobre sua condição psicológica e física. Ambas têm de ser informadas ao Ministério Público para evitar arbitrariedades e abusos.

Acompanhe aqui nosso vídeo-reportagem dessa obra:

Veja nossa galeria de fotos do local:



Mais fotos da comunidade. Clique aqui! 


Se você tem interesse de visitá-los ou ajudar a Comunidade Vinde Vinda com doações, entre em contato com o Pr. Cauhy pelo telefone (61) 9.8148-0506 / (61) 9.8370-1942

Telefones:  (Claro  61 9.9203-0065)  (Oi 61 9.8435-9539) (Tim 61 9.8148-0506) (WhatsApp 61 9.8225-6341)
Endereço: Chácara Roma n° 82- Ponte Alta de Cima- Gama

Para fazer uma doação em dinheiro:
Banco do Brasil - Agência: 2901-7/Conta corrente: 32.780-8
Banco de Brasília – BRB Agência: 0078 / Conta corrente: 0780056574

Que Deus abençoe sua vida!

Da Redação do Gama Cidadão

Ônibus vão circular de acordo com a mesma tabela de domingo, com 40% de frota. Shoppings vão funcionar, afirma Sindivarejista.

Por G1 DF/Foto: Divulgação - 11/10/2017 - 17:46:44

Nesta quinta-feira (12) é comemorado o dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil e de Brasília, e também o Dia das Crianças. Durante o feriado, alguns serviços não funcionam ou abrem em horário especial no Distrito Federal (veja abaixo).

Segundo o Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans), o funcionamento dos ônibus seguirá a mesma tabela adotada nos domingos, com 40% da frota em circulação.

O metrô vai funcionar no feriado das 7h às 21h, com embarque e desembarque nas estações até às 19h. Depois desse horário, os passageiros só poderão embarcar na Estação Central, e o desembarque, em todas as outras.

As agências bancárias estarão fechadas no feriado. Na sexta-feira, voltam a funcionar normalmente.

Os postos de atendimento do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran) não vão abrir na quinta-feira. Haverá plantões apenas para fiscalização.

A Fundação Hemocentro de Brasília não abrirá na quinta-feira. Na sexta-feira (13), o atendimento será normalizado, das 7h às 18h. Aos domingos, Hemocentro fecha. A instituição fica no Setor Médico-Hospitalar Norte, Quadra 3, Conjunto A, Bloco 3 (Asa Norte). Mais informações pelo telefone 160, opção 2.

Os postos do Na Hora estarão fechados na quinta-feira (12), mas voltam a funcionar normalmente na sexta-feira, das 7h30 às 18h30. Eles têm horário diferente aos sábados, das 7h30 às 12h30. Aos domingos, não abrem.

Segundo o Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal (Sindivarejista), o comércio, composto por lojas de rua e shoppings, tem permissão para abrir neste feriado. Os shoppings funcionam de acordo com o horário de domingo, das 14h às 20h.

Segundo informações do GDF, alguns órgãos, como centros de saúde e ambulatórios, estarão fechados. Mas os moradores do DF poderão contar com o atendimento das unidades de pronto-atendimento (UPAs) e das emergências dos hospitais, que vão funcionar normalmente também.

Na quinta, as agências da Secretaria de Fazenda e o atendimento telefônico pela central 156, opção 3, não vão funcionar. O atendimento virtual para dúvidas e solicitações estará disponível, mas as respostas serão dadas posteriormente.

Emissões de segunda via para pagamento de impostos poderão ser feitas normalmente pelo portal da Fazenda.

Na quinta, funcionarão em sistema de plantão de 24 h as seguintes delegacias: 1ª (Asa Sul), 4ª (Guará II), 5ª (Asa Norte), 6ª (Paranoá), 13ª (Sobradinho), 18ª (Brazlândia), 20ª (Gama), 21ª (Taguatinga), 23ª (P Sul), 24ª (Setor O), 26ª (Samambaia), 27ª (Recanto das Emas), 30ª (São Sebastião), 31ª (Planaltina) e 33ª (Santa Maria).

A Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), localizada na 204/205 Sul, e as duas delegacias da Criança e do Adolescente, na 204/205 Norte e no Setor de Indústrias Gráficas, vão funcionar 24h também.

A Delegacia Eletrônica e o telefone 197 ficarão disponíveis 24h.

O Shopping Popular da Ceilândia, na QNM 11, vai funcionar em horário normal na quinta (12), das 8h às 18h. O local terá programação para o público infantil, com brinquedos infláveis e distribuição de guloseimas.

O Shopping Popular de Brasília estará fechado no feriado.

Confira o horário de funcionamento dos pontos turísticos:

Abre de 9h às 17h. A entrada custa R$5 por pessoa. Crianças com até 12 anos incompletos, idosos a partir de 60 anos e pessoas com deficiência não pagam ingresso.

Para pedestres e ciclistas, a entrada é gratuita, das 7h às 8h50.

Onde fica: Área Especial, Setor de Mansões Dom Bosco, entrada pela subida da QI 23 do Lago Sul.

Abre de 8h30 às 17h. A entrada custa R$10 a meia entrada para crianças de 6 a 12 anos, estudantes, idosos (acima de 60 anos), professores, beneficiários de programas sociais do governo. Para crianças de até 5 anos e pessoas com deficiência, o ingresso é gratuito.

Onde fica: Avenida das Nações - L4 Sul.

Planetário de Brasília

Abre de 8h às 19h. A entrada é gratuita, mas quem quiser pode doar 1 kg de alimento (exceto sal)

Onde fica: Eixo Monumental, atrás do Centro de Convenções Ulysses Guimarães

Onde fica: Eixo Monumental, próximo ao Estádio Nacional Mané Garrincha

A visita está suspensa para manutenção.

A Biblioteca Pública de Brasília, que fica na EQS 312/313, está fechada para reforma desde abril. A Biblioteca Nacional, que fica na Esplanada dos Ministérios, não abre nesta quinta (12).

Onde fica: BR 040 – Km 0.

Onde fica: 106/107 Sul

Memorial dos Povos Indígenas

Onde fica: Eixo Monumental, em frente ao Memorial JK.

A Casa do Cantador, que fica em Ceilândia, não abrirá no feriado.

Centro Cultural Três Poderes

Onde fica: Praça dos Três Poderes.

Onde fica: Setor Cultural Sul, próximo à Rodoviária do Plano Piloto.

Onde fica: Setor de Clubes Esportivos Sul.

O livro O Silêncio da Doença de Alzheimer: Manual para fisioterapeutas, fonoaudiólogos, cuidadores e familiares, da Editora Senac-DF, está entre os dez finalistas que concorrem à premiação mais importante da literatura brasileira: o Prêmio Jabuti, que está em sua 59ª edição. A obra de Neí Maria Garcia compete na categoria Ciências da Saúde. A lista dos dez primeiros colocados nas 29 categorias foi divulgada nesta terça-feira (3), pela Câmara Brasileira do Livro (CBL). A apuração da segunda fase, na qual serão conhecidos os vencedores deste ano, acontecerá em 31 de outubro, e a cerimônia de entrega dos prêmios será realizada em 30 de novembro, no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo. 

O Prêmio Jabuti foi criado em 1958 e é outorgado anualmente pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), sendo considerado o mais tradicional e prestigiado prêmio literário no Brasil. Nesta edição, os autores e as editoras das obras vencedoras de cada categoria receberão um troféu Jabuti e os autores receberão R$ 3.500. As obras classificadas em segundo e terceiro lugares de cada categoria também receberão um troféu Jabuti para o autor e um para a editora. Os classificados em primeiro lugar nas 29 categorias gerais concorrerão ainda à categoria "Livro do Ano" nas áreas de ficção e não-ficção. Esses dois vencedores receberão R$ 30 mil cada um.

Sobre a obra 

O livro O Silêncio da Doença de Alzheimer apresenta o passo a passo da fisioterapia por meio de inúmeras fotos ilustrativas, além de textos e informações de diversos profissionais que reconhecem e valorizam o  desafio que representa a humanização no tratamento da Doença de Alzheimer. É uma obra técnica destinada  primordialmente ao profissional “não médico”, como fisioterapeutas, fonoaudiólogos, cuidadores, assistentes sociais entre outros, que atua junto a outros profissionais no cuidado ao paciente com Doença de Alzheimer.

A autora Neí Maria Garcia é fisioterapeuta formada em 1998 pela Associação Catarinense de Ensino, em Joinville, Santa Catarina. Possui pós-graduação em Neurologia, pela Universidade de Brasília (UnB), e em Dermato-funcional, pela Universidade Gama Filho, além de mestrado em Ciências da Saúde, também pela UnB. É autora do livro Passo a passo da drenagem linfática - manual em cirurgia plástica 2010, também da Editora Senac Distrito Federal.
 


Informou Senac-DF - 11/10/2017

Operação 'Checklist' apura organização criminosa suspeita de liberar coletivos que não tinham condição de circular. Esquema funcionou mediante pagamento de propina, diz investigação.

Por Rita Yoshimine e Gabriel Luiz, TV Globo e G1 DF - 05/10/2017 - 08:05:16

O Ministério Público e a Polícia Civil do Distrito Federal prendeream quatro pessoas na segunda fase da operação "Checklist" nesta quinta-feira (5). A ação apura a existência de uma organização criminosa envolvendo servidores públicos da Secretaria de Mobilidade por fraudar a vistoria de ônibus e micro-ônibus em troca de pagamento de propina. Segundo as investigações, as irregularidades afetam principalmente cooperativas.

As quatro prisões são temporárias, com prazo de cinco dias. Os detidos são Cláudio Marcello Oliveira Pinheiro, Robson Medeiros de Morais, Marlene Francisca Avies Chagas e Pedro Jorge Oliveira Brasil. Dois desses alvos são servidores da área de fiscalização da secretaria.

Também há um mandado de condução coercitiva contra Carlos Mi de Oliveira – quando a pessoa é levada a depor. O grupo é suspeito de agir no terminal do Gama. O G1 tenta localizar a defesa deles e aguarda posicionamento da Secretaria de Mobilidade sobre a nova fase da "Checklist".

"Com efeito, as investigações policiais preliminares apontam para um possível envolvimento dos representados. Nesse quadro, tenho que a prisão temporária se apresenta como medida que possibilitará a elucidação dos fatos em questão", entendeu a juíza Christiane Campos, da 3ª Vara Criminal de Brasília.

Na decisão, a juíza também autoriza os investigadores a apreender "quaisquer documentos, quantias em dinheiro cuja origem lícita não seja comprovada, objetos, incluindo dispositivos informáticos e eletrônicos, que possam ser utilizados para a prática dos crimes apurados".

A magistrada deu 30 dias para que a polícia faça um relatório sobre o balanço da operação desta quinta.

Relembre

A primeira fase da operação "Checklist" foi em 1º de setembro deste ano. Na época, foram cumpridos 14 mandados de prisão temporária, 16 de busca e apreensão, e mais dois de condução coercitiva. As provas colhidas com os alvos e o resultado de interceptações telefônicas motivaram esta segunda fase.

Quando surgiu a operação, a Secretaria de Mobilidade informou que a denúncia foi recebida na Ouvidoria da pasta e que logo foi encaminhada à polícia.

Entenda

As apurações indicam que os funcionários do setor de fiscalização da secretaria estariam recebendo propina para deixar de vistoriar coletivos que não poderiam mais circular. A pasta se chama Subsecretaria de Fiscalização, Auditoria e Controle (Sufisa).

Segundo os investigadores, parte dos investigados pedia dinheiro para liberar o "selo de vistoria" a cooperativas que quisessem manter os automóveis rodando e livres de fiscalização. Na prática, o selo dizia que o veículo tinha perfeita condição de circular, mesmo sem ser o caso.

A cobrança de propina teria se tornado corriqueira no setor, apontam as denúncias. Nas vistorias, são analisados pontos como eixo, motor, pneu, óleo, pintura, catracas, elevadores e validadores.

A operação é realizada pela 2ª Promotoria de Defesa do Patrimônio Público e a Delegacia de Repressão a Crimes contra o Patrimônio Público (Decap), da Polícia Civil.

Trinta e três parquinhos já passaram por manutenção desde o início do Programa Cidades Limpas

SSP/DF  - 02/10/2017

Trinta e três parques infantis já passaram por manutenção no DF

Na última sexta-feira (29), cinco parquinhos infantis foram entregues à população do Varjão após serem reformados durante o Programa Cidades Limpas. A manutenção dos equipamentos foi feita por 35 sentenciados que cumprem pena no Sistema Penitenciário do Distrito Federal, em regime semiaberto e permissão para trabalho externo concedida pela Vara de Execução Penal (VEP). A reforma durou dez dias e foi solicitada pela Secretaria de Cidades.

Parques infantis de Taguatinga, Núcleo Bandeirante, Plano Piloto, Samambaia, Sobradinho, Planaltina e Santa Maria também já foram reformados neste ano durante o Cidades Limpas nessas cidades pelos sentenciados. Ao todo, 33 parquinhos já foram reformados somente neste ano.

“O Cidades Limpas tem contribuído para a melhoria das cidades e participar dessas ações do Governo de Brasília tem sido relevante. Além disso, é uma oportunidade dos internos remirem suas penas e contribuírem com a população do Distrito Federal”, explicou o subsecretário do Sistema Penitenciário, Osmar Mendonça.

A participação dos internos ocorre por meio do Programa Mãos Dadas, da Subsecretaria do Sistema Penitenciário, que faz parte da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social – SSP/DF. O Programa existe desde de 2011 e atualmente 25 internos contratados e 150 voluntários participam.

“O programa divide-se de duas formas. Em uma delas, o interno é contratado pela Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap), recebe o equivalente a ¾ do salário mínimo, auxílio alimentação e remição de sua pena. Já aqueles que se voluntariam para trabalhar, não recebem salários, mas a pena é remida e têm prioridade no caso de novas vagas serem ofertadas pela Funap”, finalizou Osmar.

O Cidades Limpas foi lançado em 2016 e já passou pelo Gama, Itapoã, Paranoá, Ceilândia, Brazlândia, Estrutural, Planaltina, São Sebastião, Fercal, Sobradinho II, Vila Planalto, Guará, Sobradinho, Samambaia, Taguatinga, Riacho Fundo I, Santa Maria, Recanto das Emas, Riacho Fundo II, Águas Claras e Setor de Armazenagem e Abastecimento Norte (Saan).

O programa é uma força-tarefa comandada pela Secretaria das Cidades, com o apoio de diversos órgãos do Governo de Brasília, como Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), a Agência de Fiscalização do DF (Agefis) e a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb), SSP/DF, Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a Companhia Energética de Brasília (CEB), o Corpo de Bombeiros Militar do DF, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), o Detran-DF, o Instituto Brasília Ambiental (Ibram) e as Polícias Militar e Civil do DF.