Gama Cidadão | O Seu Portal de Notícias e Cidadania

Ter01172017

Last updateSeg, 16 Jan 2017 5pm

Portuguese Arabic English French German Japanese Spanish

Médico apresenta atestado para concorrer a prefeito no entorno do DF

SALÁRIO DO SERVIDOR É DE R$ 24,3 MIL; CORREGEDORIA VAI APURAR
 
Da redação do Diário do Poder -  08/08/2016 às 13:15 - Atualizado às 16:06
 
O MÉDICO VISITA CASA POR CASA EM BUSCA DE VOTOS NO MUNICÍPIO GOIANO. (FOTO: FACEBOOK)
 
 
Um médico do Distrito Federal, lotado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Sebastião, apresentou atestado e pediu licença médica da Secretaria de Saúde do DF alegando estar doente, mas, na verdade, está fazendo campanha para prefeito em Planaltina (GO), no Entorno do DF, cidade a cerca de 60 km de distância de Brasília, o que é vedado por lei. David Alves Teixeira Lima lançou candidatura oficialmente na semana passada, mas a disputa por votos goianos começou bem antes.

O médico, conhecido na carreira política como Dr. Davi (PROS), tirou licença de 4 de julho a 12 de agosto e está recebendo remuneração de R$ 24.395,04 normalmente, sem descontos. Desde junho em pré-campanha, o servidor supostamente doente visita casas na cidade goiana, comércios e faz comícios para grande público, como mostram publicações em sua página oficial.

Na última quinta-feira (4), Dr. Davi foi anunciado oficialmente como candidato do PROS. Em seu discurso, ele disse: "Eu estou aqui com boa intenção, com coração aberto para fazer. E é isso que eu vou fazer. Meu amigos não serão esquecidos em meu governo. Eu vou governar aqui e vou transformar nossa cidade", disse.

"Eu já recebi vários títulos de melhor médico, agora - vocês podem escrever - vou receber o de melhor prefeito, nos quatro anos eu que eu estiver aqui!", esbravejou.

De acordo com Rodrigo Francelino, professor especialista em direito constitucional, o correto para essa época de eleições municipais é o servidor tirar a chamada licença para tratar de asssuntos pessoais, que não é remunerada. "Não é errado tirar licença, contanto que seja a licença correta. Vale lembrar que essa licença médica que ele tirou ainda tem direito a benefícios, como FGTS, aposentadoria, licença-prêmio, porque ele está "doente", explicou Francelino. E acrescentou: "Agora, tem que saber quem da Junta Médica liberou essa licença".

Remuneração

Em nota, a Secretaria de Saúde do DF, em posse do vídeo (abaixo), informou que o caso já foi encaminhado para a Corregedoria da pasta, que vai apurar e adotar as medidas cabíveis. 

Sobre o motivo apresentado na licença, a Secretaria de Saúde se negou a informar o motivo do médico, alegando ser "uma informação pessoal do servidor".

O PROS, partido do candidato, disse por e-mail que Dr. Davi foi submetido a atendimento e perícia médica, e se encontra em licença por um problema na coluna "que o impossibilita de trabalhar em plenitude". A assessoria diz que em momento algum ele obteve atestado médico usando de má fé.

No texto, a sigla diz, no entanto, que a lesão não o impede de caminhar e conversar com as pessoas por períodos curtos de tempo, "já que ele está em tratamento". E apesar de estar nas ruas todos os dias, de casa em casa, e em comícios, a assessoria do médico justifica que ele não está em campanha, "uma vez que a mesma só começa dia 16". Ele afirma também que está à disposição para qualquer esclarecimento.

Veja o médico supostamente doente fazendo comício em Planaltina: Clique aqui!

Portal Gama Cidadão